Modernidade e a sociedade de consumo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1427 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Introdução ao pensamento contemporanêo
Introdução ao pensamento contemporanêo

Modernidade e sociedade de consumo
Modernidade e sociedade de consumo

Índice

* Modernidade

* Pilares
* Períodos do Capitalismo
* Pós- Modernidade

* Sociedade de Consumo

* Definição
* Origem
* Visão actual
* Óptica Filosófica de Freud

Introdução

No âmbito dadisciplina de Introdução ao Pensamento Contemporâneo efectuamos um trabalho de grupo que nos levou a uma pesquisa aprofundada sobre a relação entre a Modernidade e a Sociedade de Consumo.

A Modernidade

Séc. XVIII surge a era da modernidade para uns, entendida como um ideário ou visão de mundo relacionada com a ruptura com a tradição herdada, para outros uma ciência que passa a dominar a religiãolevando a acreditar na autodeterminação.
Nesta era contemporânea quando a religião deixa de ter tanta importância e a ciência passa a dominar a religião levando a acreditar não autodeterminação. O individuo deixou de ser crente para a sua religião ou seja deixou de acreditar num Deus. Ou seja a essência do dever ligado á igreja e ao pré-determinismo deixou de ser valido, dando mais valor aciência e á tecnologia.

Projecto socio-cultural da modernidade, surgido no séc. XVI ate finas do séc. XVIII assenta-se essencialmente em dois pilares. Pilares esses baseados em 3 princípios e 3 logicas da racionalidade.
Pilar da Regulação Pilar da Emancipação
EstadoÉtica/Direito
Mercado Ciência/Técnica
Comunidade Estético-expressiva

O objectivo destes pilares era a sua vinculação como caracterização de objectivos práticos deracionalização global da vida colectiva (ou seja, a Comunidade) e a da vida individual, assegurando o desenvolvimento de valores contraditórios como a igualdade, liberdade, autonomia, solidariedade etc.
Com isto surge o Capitalismo (finas séc. XVIII) sendo caracterizado por 3 períodos que levam a era a qual chamamos Modernidade ou Modernismo.
No 1º período (séc. XIX) caracterizou-se por umplano social e politico como ambicioso e internamente contraditório. Isto é, O principio do Estado sofreu a pressão contraditória entre o Mercado, e a Comunidade que se reduziu a 2 princípios abstractos sendo eles o suporte publico e suporte privado.
O princípio do Mercado baseou-se em todos os vectores sociais.
No 2º período (séc. XIX ate 60) o Capitalismo passa a ser um Capitalismo financeiro,ocorrendo a expansão do Mercado, aumenta o capital financeiro.
No que toca a Comunidade este expansionismo do mercado afecta a sociedade provocando a emergência de classes. Isto deveu-se a acumulação do capital e ao fortalecimento social.
Em relação ao Estado neste 2º período adapta-se a Comunidade e ao Mercado, mas dando mais-valia ao lado do Mercado. Relativamente a comunidade cria-se o EstadoProvidencia. E um período caracterizado pelo avanço da excepcional da ciência.
No 3º período (Séc. XX) Capitalismo e caracterizado por um Capitalismo Desorganizado.
Isto é, surge um colapso e uma desorganização enorme que é marcada por este período. No que toca ao Mercado, adquiriu enorme valor extravasando o sector económico. Levado ao extremo pelo liberalismo com a criação de empresasmultinacionais. Destruição do aparelho produtivo nacional descaracterizando as regiões. Expansão intensiva deste sector.
A comunidade vulnerável e enfraquecida das práticas das classes, continua sendo prejudicada.
O Estado neste capitalismo desorganizado acaba por perder a sua capacidade de gestão e de vontade politica para continuar a regular as esferas de produção (economia) e reprodução social...
tracking img