Modelos adm. de caixa

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 21 (5232 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
1

A determinação do saldo ótimo de caixa através dos modelos Baumol e de MillerOrr: Uma aplicação prática.

Autores ALBERTO SHIGUERU MATSUMOTO Universidade Católica de Brasília JOÃO PAULO DE ARAÚJO LIMA Universidade Católica de Brasília - UCB

Resumo Este trabalho procura mostrar uma forma de determinação de saldos de caixa, utilizando para isto os modelos Baumol e de Miller-Orr. Parte-sede uma definição de disponibilidades, para apresentar a necessidade da existência de uma administração de caixa eficiente, cujo resultado pode vir a impactar a empresa como um todo. Tem-se uma aplicação prática dos modelos, através de dados reais de uma indústria do Distrito Federal no ramo de bebidas. Nota-se a adaptação destes modelos para se adequar ao contexto econômico-fiscal da empresa e dopaís. Neste estudo, verificou-se que o modelo mais adequado às empresas em geral, por considerar a imprevisibilidade dos fluxos de caixa, seria o modelo de Miller-Orr, que também se apresentou como uma ferramenta de fácil aplicação, embora requerendo adaptação, devido à incidência de CPMF nestas operações aqui no Brasil. Constatou-se, todavia, que o modelo Baumol pode ser aplicado em algumasempresas, geralmente de pequeno porte, não havendo este tipo de restrição quanto ao modelo de Miller-Orr. Há de se ressaltar a importância do contador ou do administrador financeiro, que pode suprir alguma deficiência que o modelo não pode prever. 1. Introdução A conta caixa juntamente com a conta de depósito bancário representa as disponibilidades de qualquer empresa. A existência dessa conta estáatrelada ao fato de as organizações necessitarem de recursos com alto grau de liquidez para realizar seus compromissos de curtíssimo prazo, como por exemplo, pagamento de despesas emergenciais. A não remuneração desse capital pode prejudicar a empresa como um todo, visto que o montante “estocado” não está sendo remunerado e prejudica o resultado financeiro da empresa. Para obter os melhoresresultados possíveis, a empresa deve buscar a melhor remuneração possível de todos os seus ativos e daí vem a necessidade do profissional da área se atentar a essa situação, que muitas vezes é esquecida pela empresa. O objetivo geral deste trabalho é mostrar a aplicabilidade de dois dos modelos de administração de Caixa mais conhecidos: O modelo Baumol e o modelo de Miller-Orr em uma empresa industrial doDistrito Federal. Para isto, houve uma breve discussão das necessidades de as empresas manterem saldos de caixa, para que a partir daí possa se apresentar os modelos,

2

juntamente com suas características principais. Nota-se que esses modelos podem servir como embasamento para uma adequada gestão de caixa, ainda que foi verificada a necessidade de adaptação destes mesmos modelos, adaptaçãoesta que pode variar, se estudarmos duas empresas ou dois cenários econômicos distintos, de diferentes países, por exemplo, de acordo com a localização da empresa, conforme percebido no decorrer do estudo. Essa pesquisa caracteriza-se como pesquisa aplicada, estudo de caso. 2. Revisão de literatura Conforme Iudícibus et al (1995, p.117), a intitulação disponibilidades é usada para especificar odinheiro em caixa e em bancos, e demais valores equivalentes que representem livrem movimentação para uso nas operações da empresa e para os quais não haja restrições para uso imediato, caso necessário. O mesmo autor considera que caixa “inclui dinheiro, bem como cheques em mãos, recebidos e ainda não depositados, pagáveis irrestrita e imediatamente”. Bowes apud Come (1999, p. 23) em um de seusestudos afirmou ”O caixa é o sangue de todas as empresas”. Essa afirmação pode parecer um pouco exagerada, a primeira vista, mas vamos considerá-la um pressuposto para entender a sua relação com as demais atividades de uma organização. Sendo o caixa o sangue de todas as empresas, pode-se afirmar que administrá-lo bem pode ser de grande valia para as pretensões da mesma. Kuster e Nogacz (2002, p.37)...
tracking img