Microsoft

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2034 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO












SALVADOR- BA
2011










CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO








.











SALVADOR - BA
2011












INTRODUÇÃO



É preciso fazer uma, distinção entre os vários tipos de crescimento econômico.
A forma mais clássica e tradicionalde se medir o crescimento econômico de um país é medir o crescimento de seu Produto Interno Bruto – PIB.
O crescimento econômico, quando medido apenas pelo PIB, pode ser muito desigual de um país para outro, isso porque, taxas de crescimento iguais de PIB escondem grandes variações na melhoria do bem estar das pessoas e do seu Índice de Desenvolvimento Humano - IDH.
Um grande exemplo foi oocorrido na época do Milagre Brasileiro. O País apresentou números recordes de crescimento do PIB sem que isso tivesse contribuído para da desigualdade social.



















Crescimento e Desenvolvimento Econômico

Em suma, o desenvolvimento econômico é um processo pelo qual a renda nacional real de uma economia aumenta durante um longo período de tempo. Crescimentoeconômico é o aumento da capacidade produtiva da economia (produção de bens e serviços).












Distribuição do Brasil

Nos últimos anos o Brasil não tem distribuído adequadamente a riqueza, o maior problema talvez surja do equilíbrio que automaticamente estabelece-se entre os níveis mais altos de produção e por inferência, de consumo e o desenvolvimento. A economia e todas as outrasdisciplinas reconhecem que, na melhor das hipóteses, trata se de uma meia-verdade. O que é produzido e o fim que é dado ao produto têm igual importância no processo que a quantidade fabricada. Por outro lado, é evidente que o dólar que duplica a renda de uma pessoa pobre, cumpre papel diferente do dólar de acréscimo auferido por um milionário, para quem se trata de uma soma insignificante.Entretanto, em geral, equipara-se o desenvolvimento, quantificado em função de uma única medida técnica habitualmente o PIB com o progresso global da sociedade e do bem-estar. Faz parte da mentalidade do século XX, que considera que o meio é mais importante que o fim e o nível de atividade, mais importante do que os objetivos para os quais ela serve.
Não se pode mais aceitar a crença economicista deque o crescimento do PIB representa tudo e vão resolver por si só todos os problemas econômicos e sociais do país.
O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – PNUD, admite que o IDH seja um ponto de partida. Recorda que o processo de desenvolvimento é muito mais amplo e mais complexo do que qualquer medida sumária conseguiria captar, mesmo quando completada com outros índices. O IDHnão é uma medida compreensiva, pois não inclui, por exemplo, a capacidade de participar nas decisões que afetam a vida das pessoas e gozar do respeito dos outros na comunidade. Uma pessoa pode ser rica, saudável e muito instruída, mas sem essa capacidade o desenvolvimento é retardado.
Crescente desequilíbrio físico-social entre abastecimento de alimento, energia e água e população urbana equivale auma falha sísmica de natureza sócio-política, que pode causar tremores de desintegração nacional. A maioria dos governos mostra absoluta despreocupação quanto ao crescimento urbano e à disponibilidade futura de água, energia e alimentos. O mito do desenvolvimento está tão enraizado no inconsciente coletivo das classes políticas que elas não se preocupam com o desequilíbrio físico-social. Parecemacreditar que o desenvolvimento é possível sem água, sem energia e sem alimentos, bastando aplicar a política econômica e financeira que prescrevem as grandes potências, as transnacionais e as instituições econômicas e financeiras internacionais.
Se o neoliberalismo cria tanta resistência, desalento, angústia, insegurança, é porque não é simplesmente uma política econômica. É um instrumento...
tracking img