Micose

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1433 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA
Instituto Una de Tecnologia -UNATEC

Ana Cláudia Gomes
Daniele Ináscio
Gláucia Gomes
Grazielle Godinho
Ingrid Gomes
Larissa Pires
Leilian vieira
Tairane Priscila















MICOSES SUPERFICIAIS E CUTÂNEAS, MEDIDAS DE BIOSSEGURANÇA PARA PROFISSIONAIS DA ÁREA DA ESTÉTICA

















BELO HORIZONTE
2012
MICOSESSUPERFICIAIS E CUTÂNEAS, MEDIDAS DE BIOSSEGURANÇA PARA PROFISSIONAIS DA ÁREA DA ESTÉTICA






Projeto aplicado apresentado como requisito de avaliação do curso de Estética e Cosmética do Centro Universitário UNA para avaliar por meio de questionário .





Professor orientador: Sérgio Ferreira Ribeiro




























BELO HORIZONTE
2012OBJETIVO GERAL



Identificar as formas de transmissão, prevenção e tratamento das micoses superficiais e cutâneas na área da estética.



OBJETIVOS ESPECÍFICOS


Pesquisar sobre etiologia das micoses.
Investigar as formas de transmissão das micoses superficiais e cutâneas em clínica de estética ou salão de beleza.
Relacionar os principais tratamentos.
Relacionar os cuidados e aprevenção de contágio. Pesquisar as micoses mais comuns.









METODOLOGIA

A metodologia utilizada foi informações obtidas in loco, através de entrevistas informais, ou seja, informações ou solicitações dos colaboradores e materiais contidos em livros, tudo no intuito de descobrirmos quais são as micoses mais frequentes na área da estética e se o profissional tem conhecimento, tudoobtido pelo grupo de forma qualitativa na realização de um diagnostico dos fatos, tudo de acordo com o roteiro de Diagnóstico Organizacional apresentado pela UNA.



Durante muitos anos a Micologia teve pouca expressão na área médica, possivelmente pela falta de diagnóstico adequado. Ultimamente, o número de pacientes suscetíveis aos mais variados tipos de infecçõestem aumentado significantemente. Com esse crescimento, as infecções fúngica vêm se tornando mais freqüentes.
As infecções fúngicas podem ser classificados de acordo com o local da infecção, via de aquisição, e do tipo de virulência. Quando classificados de acordo com o local da infecção, as infecções fúngicas são designadas como superficial, cutânea, subcutânea e profunda. Superficiais micosessão limitadas para o estrato córneo e, essencialmente, não provocam inflamação. As infecções cutâneas envolvem o tegumento e seus anexos, incluindo o cabelo e unhas. A infecção pode envolver o estrato córneo ou camadas mais profundas da epiderme. (WALSH TJ; DIXON DM, 2012)

O diagnóstico de uma infecção fúngica tem por base a combinação
de dados clínicos elaboratoriais. O processo laboratorial inclui:
demonstração do fungo no material examinado por microscopia e cultura,
detecção de anticorpos específicos e detecção de antígenos e metabólitos liberados pelo fungo nos líquidos corpóreos ou tecidos.
Tendo em vista a importância do diagnóstico micológico, a disciplina objetiva desenvolver no aluno a capacidade de identificação defungos filamentosos e leveduriformes assim como introduzir os principais aspectos da Micologia Médica. Portanto, torna-se imprescindível o bom conhecimento das principais estruturas fúngicas e das técnicas utilizadas em sua identificação.
As micoses podem ser divididas em:
Superficiais:
• Pitiríase versicolor
• Piedra branca
• Piedra negra
Cutâneas:
• Dermatofitoses
•Candidíase
Subcutâneas:
• Cromomicose,
• Esporotricose
• Micetoma (eumicetoma e actinomicetoma)
• Zigomicose
• Rinosporidiose
• Doença de Jorge Lobo
• Feo-hifomicose
• Hialo-hifomicose
Sistêmicas:
• Paracoccidioidomicose
• Histoplasmose
Oportunistas:
• Criptococose
• Aspergilose

MICOSES SUPERFICIAIS

Micoses que desenvolvem alterações apenas na camada mais...
tracking img