Michel foucault, a sociedade do controle e os testes de revista

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1184 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Escolas, Revistas
e a Sociedade da Disciplina
Por Beatriz Limeira





“Duas imagens, portanto da disciplina. Num extremo, a disciplina - bloco, a instituição fechado, estabelecido à margem, e toda voltada para funções negativas: fazer parar o mal, romper as comunicações, suspender o tempo. No outro extremo, com o panoptismo, temos a disciplina - mecanismos: um dispositivo funcional quedeve melhorar o exercício do poder tornando-o mais rápido, mais leve, mais eficaz, um desenho das coerções subtis para uma sociedade que está por vir. O movimento que vai de um projecto ao outro, de um esquema da disciplina de excepção ao de uma vigilância generalizada, repousa sobre uma transformação histórica: a extensão progressiva dos dispositivos de disciplina ao longo dos séculos XVII eXVIII, sua multiplicação através de todo o corpo social, a formação do que se poderia chamar grosso modo a sociedade disciplinar.” ¹
Michel Foucault




















O que será que vem a mente das pessoas quando elas pensam em poder? Será que todos os indivíduos oreconhecem e analisam da mesma forma? O filósofo francês Michel Foucault desenvolve, dentre seus trabalhos, um estudo sobre o poder; sobre como ele se manifesta na sociedade; sobre como as pessoas são afetadas por ele.
Primeiramente, Foucault afirma que o poder não é uma coisa e nem uma propriedade, que ele não está localizado nem no governo e nem no Estado, e que tampouco está num lugar, numindividuo ou numa instituição. Segundo ele, o poder está em tudo, e assim sendo, permeia toda a sociedade. A partir daí, o natural é se perguntar qual seria então a definição de poder dada pelo filósofo. Para Michel Foucault o poder se constitui de um conjunto de dispositivos de sujeição, que são ao mesmo tempo dispositivos de produção dos indivíduos. Ou seja, quando ele menciona a ideia de que osindivíduos são fabricados pelo poder ele está apontando a existência de espaços e experiências , como escolas, família, igrejas, que simplesmente enquadram as pessoas dentro de normas e padrões individualizados, classificatórios, isolados e hierarquizados que tornam mais fácil o controle, de modo que se torna mais eficaz e rentável “vigiar” do que “punir”.
Michel Foucault determina assim queexistem três mecanismos de poder que podemos identificar no ocidente, são eles: a soberania – exercida por governante soberano quem tem poder sobre a vida e a morte dos indivíduos-, a disciplina – que funciona como poder individualizante exercido sobre o corpo de cada individuo – e o biopoder – que age como “complementação” da tecnologia disciplinar, mas desta vez agindo sobre grandes populações.Depois de uma breve explicação sobre a teoria de Foucault é possível agora fazer uma ligação entre esses pensamentos e um objeto contemporâneo: os testes de revistas que normalmente são publicações voltadas para o publico adolescente e/ou feminino. Para tal é preciso destacar a ‘disciplina’ descrita no parágrafo acima. Talvez o aspecto mais interessante deste mecanismo de controle seja o fato deque, mesmo vinda de influências exteriores, ela se internaliza no individuo. Isso significa que as regras e ideias são assimiladas pelas pessoas fazendo com que elas ajam de acordo com o “código” criado de forma natural. Quando se chega a tal ponto, percebe-se que todos os indivíduos estão agora dentro de um padrão determinado.
É exatamente isso que vemos acontecer nos testes de revistas. É dadaà leitora uma sequência de perguntas superficiais, que às vezes não passam de meia dúzia, e a partir de respostas delimitadas e resumidas a quatro ou cinco alternativas é gerado um resultado fixo e mais delimitado ainda.
Para continuar a análise, abramos um parêntese. Foucault diz que a escola é um dos exemplos onde podemos ver claramente como age a sociedade da disciplina, com todas as suas...
tracking img