Metodo experimental

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1455 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
* Método experimental

* A adoção do método experimental correspondeu a uma necessidade de assegurar o carácter de ciência objectiva e rigorosa à psicologia seguindo o modelo das ciências da natureza.
* Segunda metade do século XIX – iniciam-se as primeiras investigações experimentais na área da psicologia;

NOTA: a primeira aplicação do método experimental em psicologia foirealizada por Gustav Fechner. Estudou as sensações, procurando estabelecer a relação entre a intensidade do estímulo e a intensidade da reacção. Mediu, portanto, e comparou os aumentos de estimulação e os de reação, estabelecendo entre ambas uma relação matemática. Foi o primeiro cientista a preocupar-se com a aplicação dos métodos exatos das ciências da natureza ao estudo das relações entre os processosmentais e os fenómenos físicos.
* Considerado critério de cientificidade, o método experimental vai ser assumido pelos behavioristas como o instrumento privilegiado para o conhecimento do comportamento humano e animal;
* Contudo, esta concepção é limitadora e redutora. O método experimental tem uma aplicação limitada a determinadas áreas da investigação: no funcionamento do sistemanervoso, no estudo da percepção, bem como em determinados aspectos da aprendizagem, memória, motivação e inteligência.

As várias etapas da elaboração de um plano experimental são:

* Ponto de partida – existência de um fato/problema;

1. Hipótese Prévia - o investigador emite hipótese(s) :

* Orienta a observação e determina as técnicas a utilizar;

Nas fases do métodoexperimental, aparece a observação como a primeira etapa, seguida da enunciação da hipótese. Contudo, é raro uma observação ser feita sem ter como ponto de partida uma hipótese prévia. Frequentemente a hipótese prévia orienta a observação e determina as técnicas a utilizar.
A hipótese pode ser sugerida por uma observação pré-experimental. Pode também ser inspirada num conjunto de conhecimentos jáestabelecidos, a partir de outros já existentes.
No contexto do método experimental, a hipótese é uma explicação possível em que o investigador procura estabelecer uma relação de causa e efeito entre dois tipos de fatos (ver exemplos no livro pág. 46).
As únicas hipóteses válidas são aquelas que apresentam consequências susceptíveis de serem verificadas. As hipóteses são explicações possíveis, leissupostas, que necessitam de ser testadas, isto é, verificadas experimentalmente.

2. Experimentação – o investigador manipula e controla as variáveis:

A experimentação consiste num conjunto de observações realizadas em condições controladas com objectivo de testar a validade da hipótese.
Nesta fase o investigador vai controlar e manipular as variáveis. Uma experiência é uma situaçãocontrolada em que o investigador vai fazer variar um determinado fator, um dado – variável independente – e verificar as alterações dessa variável no comportamento que está a estudar – variável dependente.
* Variável Dependente o que o investigador pretende analisar. As suas variações são consequência de manipulação das variáveis independentes.
* Variável Independente os fatores, ascondições experimentais que são manipuladas / modificadas pelo investigador. São as causas hipotéticas do comportamento que se pretende explicar.

(explicação dos exemplos – pág. 47)

Controlo experimental

Ao planear a sua investigação, o psicólogo tem que se certificar que estão criadas as condições que assegurem que só o(s) factor(es) seleccionado(s) modifica(m) os resultados que seestão a estudar. Isto é: o investigador vai procurar controlar todas as variáveis que o possam impedir de testar se a variável independente influencia efectivamente a variável dependente.

Nas experiências que envolvem seres humanos o investigador deve ter em conta:
* As atitudes e expectativas dos sujeitos – quando as pessoas sabem que estão a ser submetidas a uma experiência, assumem...
tracking img