Memorial 5 profuncionario

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 26 (6282 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
MEMORIAL DO MÓDULO Nº 05

Educação, sociedade e trabalho: abordagem sociológica da educação

MEMORIAL

Este módulo é dedicado à compreensão das relações entre sociedade, educação e o mundo do trabalho. O objetivo é atribuirmos conhecimentos para compreendermos melhor o mundo contemporâneo em que vivemos, construído historicamente pelas classes antagônicas, que lutam pela hegemonia dasociedade e uma série de transformações. O papel da educação e nós como educadores é lutar pela transformação da nossa realidade.
Em nossa primeira aula deste módulo, focalizando a primeira unidade:”Construção da lente sociológica”, vimos que no século XIX, que começa em 1801, quase tudo se explicava pela religião e algumas coisas pela inteligência humana e intensificava-se a razão em contraposição àexplicação mística da realidade. O homem procura solução de seus problemas e mistérios por meio da ciência. Com o objetivo de aprofundar o conhecimento da realidade os pensadores constituíram dois grandes campos de investigação: as ciências naturais, que pesquisava os fenômenos da natureza e as ciências sociais que estudava o homem na sociedade. No século XIX, parte dos países da Europa passava porgrandes mudanças.
Depois de centenas de anos de dominação dos nobres e do clero, destacava-se os novos personagens que mudaram o eixo do poder: a burguesia. Surgiram pequenas e grandes cidades, chamadas de burgos. Seus habitantes: artesãos, pequenos comerciantes e funcionários dos reinos organizaram-se e rebelaram-se contra os nobres, chefiados pelos monarcas em reinos como Inglaterra e França.A burguesia tentava se afirmar como classe dirigente, liderando movimentos revolucionários para tirar do poder o clero e a nobreza. As condições de vida e trabalho da classe operária só pioravam com o crescimento da industrialização, enquanto a burguesia concentrava mais riqueza e poder.
Estudamos sobre Revolução Industrial. Até o século XVI, a produção de bens para o consumo se dava de formaartesanal. Aos poucos o trabalho artesanal foi substituído pelo trabalho manufaturado, ou seja, uma forma de trabalho em que várias pessoas cooperam umas com as outras na produção de bens. Nas últimas décadas do século XVIII, na Inglaterra, intensificou-se o processo de industrialização. Na fábrica, os trabalhadores não possuíam mais os instrumentos de trabalho, substituídos pelas máquinas, manejadaspelos operários. A industrialização possibilitou uma produção gigantesca de mercadorias e o consumo em larga escala. O crescimento desse processo de produção de bens materiais foi chamado de Revolução Industrial e provocou muitas transformações na sociedade.
A primeira mudança se deu com a intensificação da exploração do trabalho pelo capital. Pois antes o trabalhador possuía os instrumentos detrabalho e agora era privado deles, possuindo apenas a força de trabalho que vende ao capitalista, ficando dependente deste para sobreviver. Eram submetidos a uma disciplina severa para aumentar a produtividade, sua jornada de trabalho se estendia até dezesseis horas diárias. O salário mal dava para a sua subsistência. Férias, descanso semanal remunerado, licença-maternidade e licença-saúde eramdireitos inexistentes naquela época.
Outra mudança importante foi a introdução das máquinas na agricultura, juntamente com produtos químicos industrializados. A agricultura passa atender as necessidades do mercado.
Outra mudança significativa foi o crescimento das cidades, acelerado pelo processo de industrialização. A população começou a sair do campo e ir para os centros urbanos provocando oêxodo rural.
Nesta aula também estudamos sobre a Revolução Francesa (1789-1799). Na França do final do século XVIII havia um descompasso entre quem tinha poder econômico e quem exercia o poder político. Os burgueses já exerciam o poder econômico mas os nobres continuavam a deter o poder político, centralizado na monarquia absolutista. A estrutura social francesa é comparada a uma pirâmide. No...
tracking img