Mecanica dos solos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1221 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Objetivo do Ensaio


Ensaio I – Determinação do teor de umidade natural de solos

Esse ensaio serve para fixar o processo de determinação do teor de umidade de solos em laboratório.

Ensaio II – Determinação da granulometria de solos

Esse ensaio de granulometria tem como objetivo, através do peneiramento e sedimentação,obter a curva granulométrica de um solo. E também, mostrar comofunciona os dois processos.












Ensaio I
Teor de Umidade Natural de Solos
Materiais:
-Solo
-Três cápsulas de alumínio, com tampa
-Balança
-Estufa

Procedimentos:
- Em cada cápsula, é necessária uma identificação. Neste caso, colocamos em suas tampas, os respectivos nomes: A5, B1 e B3.
- Utilizando a balança, pesamos cada cápsula, com suas tampas, ainda vazias.
- Logoapós, colocamos quantidades diferentes de solo, em cada cápsula.
- Pesamos a cápsula com o solo.
-Após ter todos esses dados, levamos as cápsulas, destampadas, até a estufa, que deve estar entre 105º à 110ºC por 24h.
- Retirar as cápsulas e pesa-las novamente.
Com isso, construímos a tabela a seguir:
Cápsula A5 B1 B3
Massa da cápsula (T) 10,6 g 9,43 g 10,16 g
Cápsula + Solo (Pt+T) 39,72 g37,37 g 39,94 g
Cápsula + Solo Seco (Ps+T) 38,19 g 35,7 g 38,03 g
Solo 29,12 g 27,94 g 29,78 g
Solo Seco 27,59 g 26.27 g 27,87 g
W (%) 5,54% 6,35% 6,85%
Wm (%)


(Estufa aquecendo os solos )



Ensaio II
Granulometria de Solos
Peneiramento
Materiais:
-100g areia
-Série de peneiras de malha quadrada
-Instrumento para vibração
-Balança
-Refratário

Procedimentos:
-Com aajuda do refratário e a balança, messe 100g de areia.
-Logo após, coloque a areia na séria de peneiras.
-Deixe por cerca de 5 minutos, as peneiras no instrumento para vibração.
-Com auxilio da balança, pese , começando da peneira 2,36mm a quantidade de material que ficou retido. Temos assim, os seguintes dados:

Tamanho da Peneira Quantidade de solo (acumulado)
2,36 mm 0,9 g
1,18 mm 11,73 g600 µm 31,74 g
300 µm 68,07 g
150 µm 91,21 g
Resto 100 g


(Peneiramento dos solos)




Gráfico de Curva Granulométrica


Sedimentação
Materiais:
-Densímetro
-Água
-Solo
-Proveta
-Hexametafosfato
-Cronometro
-Termômetro
-Balança
-Refratário

Procedimentos:
-Separe no refratário, 100g de solo, pesando com auxilio da balança.
-Na proveta, coloque asolução de hexametafosfato e complete com água, até a marca de 1L.
-Coloque o solo.
-Fechando a boca da proveta com uma das mãos, agite a solução durante 1 minuto.
-Coloque a proveta sobre um local plano, notar o momento que se inicia a sedimentação.
- A partir daí, anotar as leituras de densidade e temperatura, conforme intervalos de tempo determinado, com auxilio do cronometro. Chegamos aosseguintes dados:
1. Dados obtidos no experimento de Sedimentação:
Densidade da suspensão Temperatura(°C) Tempo
(segundos) - t Altura de queda (cm) - Z
1,01 22,5 30 13,55
1,011 24 60 13,65
1,002 25 120 13,45
1 25 240 15,2
0,997 25 480 15,45
0,997 25 900 15,45
0,997 25 1800 15,45


2. Cálculo da Sedimentação
Tabela com os resultados dos cálculos e classificação dos solos:
Porcentagem departículas, em peso, menores do que D (Q) Diâmetro da partícula (D) - mm Classificação
1ª Leitura 26,50 0,215 Areia fina
2ª Leitura 29,20 0,149 Areia fina
3ª Leitura 5,30 0,103 Areia fina
4ª Leitura 0 0,078 Areia fina
5ª Leitura 0 0,055 Areia fina
6ª Leitura 0 0,040 Silte
7ª Leitura 0 0,030 Silte

Tabela: Densidades e viscosidades da água sob condições normais de temperatura e pressãoTemperatura
(°C) Densidade absoluta
(kg/m3)* Viscosidade dinâmica
(10-3N.s/m2) Viscosidade cinemática
(10-6m2/s) Densidade relativa
0 (gelo) 917,0 - - 0,9170
0(água) 999,8 1,781 1,785 0,9998
4 1000,0 1,558 1,558 1,0000
5 1000,0 1,518 1,519 1,0000
10 999,7 1,307 1,308 0,9997
15 999,1 1,139 1,140 0,9991
20 998,2 1,002 1,003 0,9982
25 997,0 0,890 0,893 0,9970
30 995,7 0,798 0,801 0,9967...
tracking img