Mecanica de solos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2551 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]

MECÂNICA DOS SOLOS




















Prof. Paulo J. R. de Albuquerque

Fevereiro / 2001


SUMÁRIO



1 – Introdução 3


2 – Revisão Bibliográfica 4

2.2 – Minerais 4
2.2.1 – Conceituação 4
2.2.2 – Formação 4
2.2.3 – Classificação 5
2.2.4 – Propriedades 6
2.2.4.1 – Propriedades Físicas 6
2.2.4.2 – PropriedadesQuímicas 10

3 – Características a serem Observadas na Amostra 10



















1 – Introdução

Desde o início da sua existência na Terra, percebe-se o interesse do ser humano pelas substâncias naturais no tocante ao seu conhecimento e sua utilização.
Sua maior atenção fixou-se nos minerais e rochas, já que estes podiam servir para suas necessidades cotidianas, sendomodelados de forma rudimentar.
Posteriormente, quando foram descobertos os metais (ouro, ferro, cobre, etc.), deu início à investigação e experimentação de todas as rochas que os continham.
Descobertas arqueológicas revelam que povos antigos como Babilônios, Celtas e Gregos praticavam a extração mineral, porém o grande desenvolvimento em todos os domínios das ciências geológicas e,conseqüentemente, da mineralogia, data do século XVIII.
Nas obras de engenharia os solos e as rochas constituem os elementos de fundações, túneis, galerias, etc.
A pedra britada, o saibro (forma natural); rochas para revestimento (beneficiadas) e o cimento (industrializada) também são utilizados como materiais de construção.
Assim, na Engenharia, trabalha-se com uma grande variedade de tipos rochosos. Cadatipo rochoso tem suas características que devem ser conhecidas para que as obras sejam planejadas e executadas com menor custo e maior segurança.
Deve-se enfatizar que os estudos petrográficos[1], quando aplicados à Geologia de Engenharia, compreendem, além da determinação mineralógica e correta classificação da rocha, o fornecimento de informações detalhadas sobre sua granulometria, tipode alteração (hidrotermal, intempérica) e sua intensidade, presença de minerais secundários, estado microfissural, microtectônica, etc.
O desempenho dos diferentes tipos rochosos e as condições de uso a que serão submetidos visa a importância do conhecimento dos minerais formadores de rochas.





2 – Revisão Bibliográfica

2.1 – Mineralogia
" É a ciência que se ocupa dos minerais,da sua morfologia, da sua composição, das suas propriedades físicas e químicas sem esquecer as condições de sua “formação.”[2]

2.2 – Minerais


2.2.1 – Conceituação

Os minerais são combinações químicas naturais, ou, por vezes, mais raramente, elementos simples (Au, Ag, C), ou ligas que se formam no decurso dos processos geológicos. A maior parte dos minerais é de composição inorgânica,tendo excepcionalmente combinações de origem orgânica.
Quando o mineral é formado sob condições favoráveis, adquire uma estrutura atômica característica, o que condiciona na sua forma cristalina e suas propriedades físicas. Os minerais devem ser ainda fisicamente homogêneos.
Alguns minerais são amorfos (não têm forma própria) devido ao fato de não apresentarem estrutura interna definida.Minerais não amorfos ocorrem como cristais, que são corpos com forma geométricos, limitados por faces, arranjadas de maneira regular e relacionadas com a orientação da estrutura atômica.
Encontram-se na natureza mais de 3000 espécies de minerais. Os mais abundantes pertencem à classe dos silicatos. Os mais freqüentes quantitativamente na crosta terrestre são os minerais constituintes das rochas(quartzo, o feldspato, a mica, a calcita, entre outros).
Os únicos minerais líquidos considerados são o mercúrio metálico e a água.

2.2.2 – Formação

O estudo da origem dos minerais está intimamente ligado ao da origem das rochas, já que estas são formadas por minerais. São poucos os minerais que se formam livremente, em cavidades ou veios, ou pela sublimação de gases encanados dos...
tracking img