Matriz extracelular

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 23 (5562 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
PATOLOGIA MOLECULAR EM MEDICINA
CURSO I

MATRIZ EXTRACELULAR

Vitor Sousa
IAP – FMUC
SAP – HUC

MATRIZ EXTRACELULAR
MATRIZ

Sumário
Definição de matriz extra-celular
Composição da matriz
Colagénio
Polissacarídeos
Glicosaminoglicanos (GAGs)
Proteínas de adesão
Interacções célula-célula
Interacções célula-matriz
Células epiteliais
Células não epiteliais
Patologia da matrizextracelular
Neoplasias e matriz
Conclusões

MATRIZ EXTRACELULAR
MATRIZ
INTRODUÇÃO
Definição: Formada por conjunto variado de moléculas localizadas nos espaços intercelulares dos tecidos, com capacidade de interagir formando agregados
tridimensionais e ligando-se a receptores celulares específicos.
As células animais não estão envolvidas por parede celular e estão embebidas na
matriz queocupa os espaços entre as células mantendo a ligação entre as células e
tecidos.

MATRIZ EXTRACELULAR
MATRIZ
Introdução
Funções: Contribui para a integridade dos tecidos, do órgão e organismo.
Função mecânica / de suporte.
Transferência de sinais do meio extracelular para o intracelular e vice-versa
Reservatório de moléculas de sinalização celular que controlam o
crescimento ediferenciação
Fornece meio através da qual as células podem mover-se

MATRIZ EXTRACELULAR
MATRIZ
Introdução
Todas as células são capazes de sintetizar e secretar componentes da matriz.
A matriz varia de tecido para tecido qualitativamente e quantitativamente.
A matriz é mais abundante nos tecidos conjuntivos.

MATRIZ EXTRACELULAR
MATRIZ
Introdução
A matriz é constituída por variedade deproteínas e polissacarídeos.
As células interagem com os compartimentos da matriz através de receptores de
membrana nomeadamente da família das integrinas.

MATRIZ EXTRACELULAR
MATRIZ
Introdução
São também exemplos de matriz extracelular
Lâminas basais
em forma de placa
união entre tecidos conjuntivos e tecidos parênquimatosos como
epitéliois, endotélios e células isoladas (adipócitos ecélulas musculares)
Gliococálice
rico em carbohidratos
periferia de quase todas as células
mais desenvolvido na porção apical de células epiteliais
Zona pelúcida
rodeia os oócitos dos mamíferos

Lâmina basal

Glicocálice

MATRIZ EXTRACELULAR
MATRIZ
Introdução
Dois territórios da matriz
Compartimento intersticial
Funções estruturais
Colagénio e elastina – tecido conjuntivo densoProteoglicanos – tecido conjuntivo laxo
Compartimento pericelular
Modulação do compartimento celular – adesão, migração,
proliferação, apoptose e diferenciação celular
Presente em todos os tecidos e influencia a expressão génica
Fibronectina, outras proteínas e proteoglicanos

MATRIZ EXTRACELULAR
MATRIZ
Composição e estrutura
Composição: Proteínas fibrosas embebidas em substânciapolissacarídea do tipo gel.
Contém proteínas de adesão que ligam componentes da matriz e estes a células.

As diferenças entre matrizes resultam de variações qualitativas e quantitativas das
moléculas que a compõem bem como de variações na organização.

MATRIZ EXTRACELULAR
MATRIZ
Composição e estrutura
Composição
Fibras de colagénio – não ramificadas
Fibras elástica – ramificas
Proteínasmultiadesivas da matriz – Ex: fibronectina
Proteoglicanos – formam um gel
Proteínas da lâmina basal – formam placas

MATRIZ EXTRACELULAR
MATRIZ
Composição e estrutura
A composição da matriz varia consoante o tecido, a localização anatómica e o estado
fisiológico do tecido.
A matriz está em constante remodelação – é dinâmica.

MATRIZ EXTRACELULAR
MATRIZ
Composição e estrutura –Colagénio
Proteína fibrosa mais abundante.
Família de 27 membros.
80-90% do colagénio é colagénio tipo I, II ou III

Colagenio tipo IX

MATRIZ EXTRACELULAR
MATRIZ
Composição e estrutura – Colagénio
Colagénio tipo I – Tripla hélice longa (300nm) e fina (1,5nm), constituída por 2 cadeias
α1 e uma α2, cada com 1050 aa.
Colagénios associados a fibrilhas – ligam fibras de colagénio entre si e a...
tracking img