Math

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 57 (14166 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de dezembro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto

Universidade de Marilia
Faculdade de Engenharia, Arquitetura e Tecnologia
Arquitetura e Urbanismo.
ARQUITETURA e URBANISMO
CONTEMPORÂNEOS
APRESENTAÇÃO
Este material foi elaborado para ser utilizada como suporte no 1° bimestre da disciplina Arquitetura e Urbanismo Contemporâneos, do Curso de Arquitetura e Urbanismo da FEAT- Unimar.
Não é o único referencial da disciplina, mas fonte dereferência dos conteúdos abordados.



Prof. Arq. Ms. Walnyce Scalise






Marília
2007




SUMÁRIO

1ª PARTE - ARQUITETURA MODERNA: CONTINUIDADE OU CRISE
1. AS MUDANÇAS DE PARADIGMA DA ARQUITETURA
2. A REDEFINIÇÃO DO MOVIMENTO MODERNO
3. A PRIMEIRA DIFUSÃO DO MOVIMENTO MODERNO
4. ENGENHARIA MODERNA
5. 0 ORGANICISMO
6. A INFLUENCIA ORGÂNICA NOS MESTRES RACIONALISTAS
7.COMPARAÇÃO ENTRE RACIONALISMO E ORGANISMO
8. O ESTILO INTERNACIONAL
9. O URBANISMO RACIONALISTA (PÓS 2ª GUERRA)
10. CARACTERÍSTICAS FORMAIS DA ARQUITETURA DA 3ª GERAÇÃO
11. A CONTINUIDADE DA ARQUITETURA EXPRESSIONISTA.
12. CONTINUAÇÃO DOS TRABALHOS DOS MESTRES: GROUPIUS, MIES, LE CORBUSIER, AALTO, WRIGHT
13. A REVISÃO FORMAL NOS ESTADOS UNIDOS
14. A ARQUITETURA BRITÂNICA: NEOBRUTALISMOE ESTRUTURAÇÃO URBANA
15. A NOVA CULTURA URBANA
16. A ARQUITETURA NÓDICA: NEOEMPIRISMO
17. CULTURA E ARQUITETURA ITALIANA: ZEVI, ARGAN

2ª PARTE - A CONDIÇÃO PÓS- MODERNA
1. 1965- 1977 - A CONDIÇÃO PÓS- MODERNA
2. NOVO FUNCIOLISMO E A ARQUITETURA COMO EXPRESSÃO TECNOLÓGICA
3. OS METABOLISTAS JAPONESES
4. A ARQUITETURA NEOPRODUTIVISTA
5. A FORTUNA TECNOLÓGICA DO ANOS 70
6.ARQUITETURA E ANTROPOLOGIA
7. A HERANÇA DO PENSAMENTO SOCIOLÓGICO
8. A BUSCA DA RACIONALIDADE NA DISCIPLINA ARQUITETÔNICA
9. A ARQUITETURA COMO SISTEMA COMUNICATIVO
10. MANIFESTOS E MECANISMOS PÓS MODERNOS
11. A ARQUITETURA DO CONCEITO E DA FORMA



3ª PARTE - A DISPERSÃO DAS POSIÇÕES ARQUITETÔNICAS
1. 1977-1992 - AS POSIÇÕES ARQUITETÔNICAS
2. "REVIVAL" HISTORICISTA E VERNACULAR
3. CLASSICISMOPÓS MODERNO
4. A CONTINUIDADE DO CONTEXTUALISMO CULTURAL
5. O URBANISMO CONTEXTUALISTA
6. A VERSATILIDADE DO ECLETISMO
7. A OBRA DE ARTE COMO PARADIGMA DA ARQUITETURA
8. A NOVA ABSTRAÇÃO FORMAL
9. A SAIDA DA NOVA TECNOLOGIA



























1ª PARTE - ARQUITETURA MODERNA: CONTINUIDADE OU CRISE
1. AS MUDANÇAS DE PARADIGMA DA ARQUITETURA
A arquiteturadepende de muitos fatores e responde por uma grande quantidade de solicitações de diferentes índoles. Para contestar a toda essa complexidade ao longo da história, a arquitetura tem precisado de paradigmas que a legitimam.
Toda a tradição clássica é uma perfeita construção deste sentido da legitimação: as ordens, os textos de referência (Vitrúvio) e os modelos (Grécia, Roma) definiram seu corpoconceituai.
O ecletismo do final do século XIX que tomou como fonte de legitimação a mesma história dos estilos arquitetônicos (neoclássico, neogótico, etc.) é formado por um paradigma renovador: a máquina. As tecnologias do aço e do concreto permitem a renovação formal juntamente com as vanguardas plásticas do começo do século.
As diversas abordagens de mestres do Movimento Moderno:construtivistas, futuristas, neoplasticistas - tinham em comum a confiança em que o novo universo da máquina (motores, barcos, aviões..) transformaria radicalmente o status de objetos, edifícios e cidades.
Após a 2ª Guerra Mundial, este paradigma da máquina se enfraquece à medida que surge um panorama de dispersão, fruto principal da aplicação dos princípios gerais e universais das vanguardas em cada contextocultural, social e material.
Uma das correntes que toma maior coerência é aquela que tem como referência predominante o humanismo, considerando culturas locais e as arquiteturas vemaculares. Utzon, Van Eyck, Barragan, Smithson, etc...
A arquitetura popular e referências orgânicas da natureza passam a ser fontes de inspiração, a linguagem da máquina é substituída pela linguagem metafórica do...
tracking img