Materialismo e o mundo moderno

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1129 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Amor por Contrato – resenha Carlos R. Jaques

O filme se chama “Amor por contrato”, não são pais e filhos e sim atores contratados. Seu objetivo é agir como formador de opinião e fazer com que as pessoas comprem os produtos que eles usam sem perceber que estão sendo manipuladas. Seu objetivo agir como formador de opinião e fazer com que as pessoas comprem os produtos que eles usam semperceber que estão sendo manipuladas. Na verdade o filme faz uma crítica velada à sociedade atual e consumista. A maneira com a qual a nossa busca por status acaba nos destruindo. Amor por Contrato faz uma crítica (querendo ou não) a sociedade consumista do tipo: “O meu é melhor que o seu” dos tempos modernos.

Para os vizinhos, o Jones é o modelo da família perfeita, mas em quatro paredes, sãopessoas com problemas como outra qualquer. Steve começa a gostar de Kate, mas ela insiste que são apenas negócios e que não deve haveruma aproximação entre colegas. Jean é uma vadiazinha que está sempre correndo atrás de sexo, e Mick… bom, estes vocês descobrem assistindo. Mas o maior problema mesmo acontece com os vizinhos mais próximos: Os Symonds, que parecem ser os mais afetados pelomarketing invisível dos Jones. Larry (Cole) cobiça o consumo deles, e Summer (Headly) quer o mesmo sucesso e felicidade. Desejo que, claro, vai resultar em uma reviravolta que vai abalar o ritmo e o clima do filme.

Evite a inveja. Muitos que vivem em países em desenvolvimento anseiam ter as coisas que as pessoas de nações industrializadas têm. Outra situação comum é a tentação de se obter aquilo que osvizinhos ostentam. Isso pode ser uma armadilha. Talvez nem mesmo o vizinho consiga pagar essas coisas. Por que imitar essa tolice e acabar se metendo em dificuldades? A Bíblia adverte: “O homem de olho ávido corre atrás da riqueza, e não sabe que a necessidade cairá sobre ele.” — Provérbios 28:22,

Insistir em comer caviar e beber um vinho caro quando tudo o que se pode pagar é um prato de arroz efeijão e umsuco pode facilmente levar alguém à ruína financeira. Segundo um relatório do Banco de Desenvolvimento Asiático, quase um terço dos habitantes das Filipinas e mais da metade das pessoas que vivem na Índia estão abaixo da linha de pobreza para a Ásia, que é cerca de 1 dólar e 35 centavos por dia. Quando se ganha tão pouco assim, o melhor a fazer é se concentrar nas coisas básicas. Noentanto, mesmo em países ricos, esse princípio pode ajudar as pessoas a evitar muitos problemas financeiros.

Contente-se com o que realmente é necessário. Isso está em harmonia com o conselho de levar uma vida simples. “Tendo sustento e com que nos cobrir, estaremos contentes com estas coisas.” Algumas das pessoas mais felizes no mundo têm pouco dinheiro; elas encontram satisfação naquilo que játêm, o que inclui não apenas as coisas materiais, mas também o amor da família e dos amigos.Apesar de haver circunstâncias em que contrair dívidas é inevitável, quem faz dívidas desnecessárias spara comprar o que deseja muitas vezes acaba se afundando em sentido financeiro. Isso se dá especialmente quando se usa cartão de crédito. A revista Time declarou: “Quando temos nosso cartão na mão, perdemos obom senso e passamos a comprar tudo o que vemos.”


IMAGINE que você tem um pequeno balão com um furo e precisa mantê-lo cheio de ar. Como fará isso? Se a quantidade de ar que você soprar no balão for pelo menos o mesmo tanto de ar que sair pelo furo, o balão ficará cheio.

Isso é basicamente o que significa viver com o que se ganha. Sua renda pode ser comparada ao ar que você sopradentro do balão. Suas despesas são como o ar que escapa pelo furo. O desafio é não permitir que as despesas excedam sua renda.
Hoje, muitas pessoas encaram a vida de forma imediatista e materialista. É como se dissessem: “Comamos e bebamos, pois amanhã morreremos.” Acham que o melhor da vida é trabalhar mais para ganhar mais e assim gastar mais.

Às vezes parece que somos escravos do dinheiro,...
tracking img