Matematica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1105 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Escola Estadual Monteiro Lobato

Português
Parnasianismo e Simbolismo. (séc. XIX)
Aluno: Márcia Julieth 2º D
Prof.: Nadia

Boa Vista – RR 26 de junho de 2012
Parnasianismo e Simbolismo
O nome “Parnasianismo” foi o título duma coletânea de 37 poetasfranceses que buscavam o culto à forma. Dentre esses, destacam-se também poetas tais como: Baudelaire, Verlaine, bem como outros, que figurariam outrossim como destaque da chamada poesia decadente, isto é, da poesia simbolista.
No Brasil, a poesia parnasianista contou com uma produção extensa que, posteriormente, foi alvo de desprezo pelos poetas modernistas que buscavam combater os ideais propostospelos poetas que cultuavam a forma. Manuel Bandeira, por exemplo, fez versos ironizando a escola, mas cabe lembrar que o mesmo também participou do movimento; fato esse que pode ser conferido em suas duas primeiras obras.
Os principais poetas parnasianos foram: Alberto de Oliveira, Olavo Bilac, Francisca Júlia da Silva, Raimundo Correia etc. Poder-se-ia dizer que Bilac foi, sem dúvidas, o queobteve maior destaque, seu nome é certo em diversos manuais de história literária.
Agora, trago à baila algumas características cruciais do supradito movimento. Ei-las:
- Exclusão da sentimentalidade romântica. Porém, como frisa Afrânio Coutinho (1986, p. 145), em sua História da Literatura, isso não impediu que os poetas parnasianos se reportassem a sentimentos e estados subjetivos.
- Ataquesveementes aos poemas românticos, uma vez que esses primavam pela subjetividade em detrimento da objetividade e clareza de linguagem, elementos esses que eram de suma importância no movimento Parnasiano.
- Uso do verso alexandrino do tipo francês, isto é, um versos compostos por doze sílabas poéticas.
- Abandono, quase que por completo, do verso branco, ou seja, versos que não rimam.
- Preocupaçãocom a rima rica, isto é, os parnasianos buscavam rimar palavras com classes gramaticais distintas como, por exemplo, verbo com substantivo, adjetivo com advérbio etc.
- Busca por ideais poéticos desenvolvidos na poesia greco-romana clássica.
- Apego às formas fixas, grande parte dessas oriundas da antiguidade. Poder-se-ia dizer que o soneto foi uma das formas mais utilizadas.
- Uso da ordemindirecta, isto é, o sujeito geralmente é colocado no final da frase. Herança essa do latim, posto que era muito comum ao escrever e versejar nessa língua valer-se de tal recurso.
Culto às sensações

Enquanto no Brasil nossos prosadores e poetas cantavam as peripécias de Peri e Juca Pirama, na França, durante a década de 1850, Baudelaire despontava com o seu famoso As flores do mal. Verlaine,Mallarmé e outros poetas também abraçaram essa vertente, que possuí algumas características do romantismo, tais como a força da subjetividade. Elemento esse que foi, de certa maneira, deixado de lado, como já dissemos, na poesia dos parnasianos.
No Brasil, o Simbolismo ganhou adeptos somente nos anos de 1890. Segundo os críticos, a primeira obra que surgiu com tais características foi Broqueis, deCruz e Souza. Publicada em 1893, a obra foi mal recepcionada pela crítica. Segundo Ivan Teixeira, no prefácio a uma edição que comemora os 100 anos do mencionado livro, José Veríssimo e Araripe Júnior não conseguiram apreciar o trabalho do poeta. Sílvio Romero, por seu turno, não compartilhou da opinião desses, para ele, Cruz e Souza foi o “rei da poesia sugestiva” (TEIXEIRA, 1993, p. 11).Entretanto, foi graças a Nestor Vítor, crítico que também escrevia prosa e versos, que Cruz e Souza começou a ter seu valor como poeta reconhecido. Vítor preparou uma obra póstuma em 1924, que contava com um ensaio critico-biográfico.
Mas não foi somente Cruz e Souza que produziu poemas de cunho simbolista no Brasil. Alphonsus de Guimaraens, poeta mineiro, foi um dos maiores nomes do movimento. Chego a...
tracking img