Mario cravo neto

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (709 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Mario Cravo Neto
A FOTOGRAFIA DE MARIO CRAVO NETO É FORÇA PURA, que se torna mais perceptível e impactante à medida que os índices da imagem transformam-se em veículos de alguma identidade ancestralprova de que o natureza dos objetos da cena, quando associada ao caráter de um artista sério e respeitado, é o traço de conexão entre os homens e a divindade.
Cada imagem, produzida cuidadosa econscientemente, advém de um jogo complexo que se desenvolve entre a mimesis do corpo que experimenta e representa, com a herança explícita das vivências culturais. Mario Cravo Neto prefere realizar seusretratos segundo um conceito estético assumido, onde o fundamental é a tensão e a inquietaçao, percebidas nos paradigmas constitutivos da sua fotografia. Ele acredita que todo trabalho criativo tem umfundo místico, ou seja, uma relação do homem com o desconhecido, com o imponderável, com o imprevisível.
As fotografias mostram a diversidade do artista que se definiu diante de uma multiplicidadede influências. A experiência do tempo pode ser demonstrada numa variedade de caminhos: ora e o fotógrafo formalista em busca da organicidade, ora é o fotógrafo que registra urna figuração diretamenteretirada do imaginário religioso, ora é o fotógrafo memorialista que tenta preservar o senso da revelação mística através das alegorias dos rituais.
É possível encontrar os vários significados quedão fé à capacidade de síntese de Mario Cravo Neto que traz para seu universo conceitual referencias específicas e sutilezas da cultura afro-brasiIeira. Ele propõe a criação de um universo inventivo esingular, evidenciando ao mesmo tempo um diário contemporâneo que iconiza o sensível, o estranhamento, a melancolia e a angústia. A experiência dos limites do realismo e da memória é percebida atravésda acumulação do tempo e das inscrições das luzes nos corpos e nos objetos.
Memória, para Aristóteles, é a deusa que impede o esquecimento, que está do lado da luz, da vidência inspirada, da...
tracking img