Mario cravo neto

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 19 (4596 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO Considerado pela crítica entre os artistas brasileiros mais influentes de seu tempo, as fotografias em preto e branco e as coloridas de Cravo Neto contêm características formais e espirituais associadas ao candomblé, à prática afro-brasileira que remanesce como parte essencial do tecido cultural da Bahia nos dias de hoje. As fotografias de Cravo Neto são distinguidas por imagenselegantes em cor e contraste vívidos que sugerem as manifestações das divindades do candomblé e da vida nas ruas da Bahia. Ao contrario do carnaval do Rio de Janeiro, o carnaval da Bahia é celebrado de um modo bem diferente, pois constitui uma parte integrante da cidade de hoje, que se demonstra central aos interesses de Cravo Neto. Nas obras do artista baiano, há a cumplicidade afetiva com o objetofotografado. Por seu profundo conhecimento do universo que retrata, lhe permite criar imagens que combinam rigor técnico e formal a uma forte carga emocional. Conhecido pelo seu olhar único com que consegue retratar a religiosidade afro-brasileira. Sua fotografia jamais deve ser vista como mera maestria técnica, mas como veiculo utilizado para materializar idéias, visões e arranjos da realidade. “Umdos criadores de uma forma de olhar a Bahia e o seu povo, é uma Salvador colorida, pulsante, comandada pelas forças do Candomblé, dos rituais do axé da poluição sonora e visual.” Cravo Neto a respeito de seu trabalho relata:
“Eu creio que a fotografia me chamou há muitos anos atrás quando eu era menino ainda, mais ou menos quando tinha 16 anos de idade, na década de 60, no Rio vermelho, nummomento que eu ainda jovenzinho via fotógrafos que vinham do exterior para cá e outros do sul do país, alguns baianos e esse contato direto com esses personagens, fotógrafos que passavam por aqui pela cidade, foi me dando um certo tipo de pano de fundo de como eu deveria criar as coisas que eu queria expressar.”

Fernando da Rocha Peres, 2008, diz sobre Mário Cravo:
“O olhar de Mario Cravo Neto éuma mistura de pacto cultural e critica social, é o olhar de quem valoriza a importância das manifestações culturais afro-baianos na constituição simbólica do nosso estado, mas também denuncia os retratos em cores a miséria do pelourinho.”

“A obra de Mariozinho capta misticismo com a sensibilidade áspera, excepcional e assustadora.” ( Valdomiro Bezerra, 2008) A obra alinhava nos tempos de hojeessa construção que nasce nos anos 40 através do Pierre Verge e o Durico Tavares, de Caribé, e do próprio pai, Mario Cravo Junior, então, é uma espécie de atualização dessa emergência de uma construção chamada da cultura baiana.” Mariozinho como era conhecido entre os amigos é um mestre para os amantes das artes fotográficas , que foram impactados por suas imagens em preto e branco feitas emestúdio, depois de Pierre Verge , Mario Cravo Neto é o nome mais reconhecido da fotografia produzida na Bahia.

MARIO CRAVO NETO
Mestre da suavização das superfícies, Mario Cravo Neto faz a dureza física da luz de Salvador passar pelo filtro da doçura espiritual que anima a cidade. O horizonte contundente do mar, as alvenarias ásperas, as pedras brilhantes e as personalidades espalhafatosas – todasessas maravilhas exageradas da Bahia – são como que cobertas por uma bruma invisível que as domésticas para que o melhor possamos nos aproximar de sua verdade estridente. É que, aqui, ele viu tudo e todos deste dentro, subjetivamente, antes de pôr-se na condição de operador de uma objetiva. O valor documental e poético do seu trabalho reside nessa capacidade de despejar o espírito sobre asmatérias; não pelas escolhas de situações e pessoas – escolhas que também são sempre densas de poesia e informação – mas principalmente pela transformação da qualidade dessa mesma matéria. O fato é que ninguém poderia fazer um livro ao mesmo tempo tão deslumbrante e tão elucidativo sobre a cidade de Salvador quanto ele. Sente-se o amor com que ele toca cada parede, cada grão de areia, cada ruga, cada...
tracking img