marco

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 316 (78876 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de abril de 2014
Ler documento completo
Amostra do texto
Multibrasil Download - www.multibrasil.net

3096 dias
NATASCHA
KAMPUSCH

3096 dias
NATASCHA
KAMPUSCH

A impressionante história da garota que ficou em cativeiro durante oito anos, em
um dos sequestros mais longos de que se
tem notícia
Com Heike Gronemeier e Corinna Milborn

Tradução
Ana Resende

"Agora me sinto forte o bastante para contar a história do meu sequestro."
"Meucativeiro é algo com que vou ter de
lidar durante toda a minha vida, mas, aos
poucos, acredito que não serei mais dominada por ele. Ele é parte de mim, mas não é
tudo. [...] Ao escrever este relato, tentei encerrar o capítulo mais longo e sombrio de
minha vida. Sinto-me aliviada, porque pude encontrar palavras para o que considero
indescritível e contraditório."
Natascha Kampusch Natascha Kampusch sofreu o destino mais
terrível que poderia ocorrer a uma criança:
em 2 de março de 1998, aos 10 anos, foi sequestrada a caminho da escola. O sequestrador - o engenheiro de telecomunicações
Wolfgang Priklopil - a manteve prisioneira em um cativeiro no porão durante 3.096
dias.
Nesse período, ela foi submetida a todo tipo de abuso físico e psicológico e precisou
encontrar forçasdentro de si para não se
entregar ao desespero.
Agora, pela primeira vez, Natascha Kampusch fala abertamente sobre o sequestro,
o período no cativeiro, seu relacionamento
com o sequestrador e, sobretudo, como

conseguiu escapar do inferno, permitindo
ao leitor compreender os processos de
transformação psicológica pelos quais
passa uma pessoa mantida em cativeiro,
sofrendo todo tipo deagressão física e
mental imaginável.
Em 2 de março de 1998, aos 10 anos, Natascha Kampusch foi raptada por um estranho em uma caminhonete branca, a caminho da escola em Viena, Áustria. Horas
mais tarde, ele a aprisionou em um porão
escuro e úmido. Quando ela conseguiu fugir, oito anos depois, sua adolescência havia acabado.
Em 3096 dias, Natascha conta sua história
pela primeira vez: a infânciacomplicada,
o que aconteceu no dia do sequestro, sua
prisão em um cativeiro de cinco metros

quadrados e a tortura física e mental que
sofreu ao longo dos anos por parte de seu
algoz, o engenheiro de telecomunicações
Wolfgang Priklopil, um homem extremamente perturbado.
3096 dias é, acima de tudo, uma história
sobre o triunfo do espírito humano, em
que Natascha descreve como, numasituação de desespero quase insuportável, aos
poucos aprendeu a manipular seu sequestrador. E como, contra todas as probabilidades, conseguiu escapar ilesa.
Natascha Kampusch nasceu em 17 de fevereiro de 1988, em Viena, Áustria, e foi
vítima de um dos sequestros mais longos
da história. Em 2006 reconquistou a liberdade e, desde então, tenta levar uma vida

normal. Na primavera de 2010, Nataschaconcluiu o ensino médio.
Heike Gronemeier trabalhou por dez
anos em diversas editoras. Em 2009, fundou a agência Text & Bild, em Munique,
onde atua como editora e ghostwriter.
Corinna Milborn é cientista política, escritora e jornalista em Viena. Ela é editora
adjunta da revista News e apresentadora
do programa de entrevistas Club 2.
O trauma psicológico é o sofrimento dos
impotentes.Ele tem início no instante em
que a vítima se torna indefesa diante de
uma força que a subjuga. Quando essa
força é da natureza, nós a chamamos de
catástrofe. Quando é exercida por outros
seres humanos, nós a chamamos de violência. Eventos traumáticos sobrepujam

os sistemas habituais de cuidado que oferecem às pessoas a sensação de controle,
pertencimento e sentido.
JUDITH Herman, Traumaand Recovery

SUMÁRIO

Mundo frágil
O que poderia acontecer?
O último dia de minha vida antiga
Esperando em vão pelo resgate
As primeiras semanas no cativeiro
Enterrada viva
O pesadelo se torna realidade

Caindo no vazio
Como minha identidade foi roubada
Maus-tratos e fome
A luta diária para sobreviver
Entre o delírio e o mundo perfeito
As duas faces do sequestrador
Na pior...
tracking img