Mar adentro

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (670 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Mar Adentro
Alejandro Amenábar
Mar Adentro, é um filme baseado em uma história verídica. Retrata a vida de Ramón Sampedro que aos 26 anos, num mergulho ao mar, fica tetraplégico.Após o acidente é obrigado a viver contra sua vontade, paralisado em uma cama, dependendo da ajuda de sua família. Anos depois, ele consegue uma advogada chamada Julia, disposta a ajudá-lo a legalizar aeutanásia e finalmente morrer com dignidade.
Desde o acidente, com a dependência dos outro para tudo, tenta fugir desse mundo se imaginando de uma outra forma que não seja naquelasituação, sonha que pode voar e ir a praia onde não frequenta agora. De seu passado livre e vívido restaram apenas lembranças que vão ficando para traz. Esse tempo foi suficiente para pensar em tudo e decidira morte, o que muitos reprovam porque é inimaginável que um homem inteligente, lucido, sedutor queira cometer tamanha atrocidade.
Por causa de sua doença a advogada Julia sesolidariza com a causa de Ramón. Logo se encanta com o sorriso do mesmo, em meio a isso ela pergunta o porque disso, ele diz: "Aprendi a chorar com sorrisos". Logo também chega Rosa, que ao vê-lo na TVA história é real, com algumas pinceladas de ficção. Mais uma vez a morte é trazida como tema, porém, dessa vez ela vem mais ambiciosa.
Dono da vida, o ser humano deve ser também,dentro de determinadas circunstâncias e segundo certos limites, o dono da sua própria morte. Não há nenhuma censura (reprovação) ética ou jurídica na chamada "morte digna", que é a morte desejada porquem já não tem mais possibilidade de vida e que, em estado terminal, está sofrendo muito. A morte nessas circunstâncias, rodeada de vários cuidados (para que não haja abuso nunca), não se apresentacomo uma morte arbitrária, ou seja, não gera um resultado jurídico desvalioso, ao contrário, é uma morte "digna", constitucionalmente incensurável.
Nas palavras de Luiz Flávio...
tracking img