Luto na infancia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 17 (4092 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de julho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
SUMÁRIO
Página
1. Introdução...........................................................................................................................4
2. Morte no Processo de Desenvolvimento Infantil............................................................5-6
3. Luto e Desenvolvimento Infantil.....................................................................7
4. A Morte doAnimal de Estimação na Infância....................................................10
5. Brinquedo e Luto na Infância...............................................................................13
6. Conclusão........................................................................................................18
7. ReferênciasBibliográficas...............................................................................................19

































INTRODUÇÃO
O presente trabalho objetiva apontar os principais fatores que envolvem o luto na infância, considerando desde a perda de um familiar até a perda de um animal de estimação de acordo com a teoria dada em aula do desenvolvimento infantil e dos referenciaisteóricos.
Considerando o processo de luto na infância, buscaremos associações de aspectos de sua rotina, juntamente com um suporte teórico, para subsidiar um entendimento mais amplo dos efeitos que a morte exerce sobre o psiquismo dessa criança. Baseando-nos em pesquisas, se procurará identificar o processo de luto natural pelo qual a criança precisa passar.MORTE NO PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO INFANTIL
“A morte como perda nos fala em primeiro lugar de um vínculo que se rompe, de forma irreversível, sobretudo quando ocorre perda real e concreta. Nesta representação de morte estão envolvidas duas pessoas: uma que é ‘perdida’ e a outra que lamenta esta falta, um pedaço de si que se foi. O outro é emparte internalizado nas memórias e lembranças. A morte como perda evoca sentimentos fortes, pode ser então chamada de ‘morte sentimento’ e é vivida por todos nós. É impossível um ser humano que nunca tenha vivido uma perda. Ela é vivida conscientemente, por isso é, muitas vezes, mais temida do que a própria morte. Como esta ultima não pode ser vivida concretamente, a única morte é a perda, querconcreta, quer simbólica”, afirma Maria Júlia Kovács.
Luto é o profundo pesar causado pela morte de alguém. Sinais exteriores desse pesar é em particular o traje, quase sempre preto, que se usa quando se está de luto. Algo natural na perda de algo significativo, um ente querido, por exemplo, isso é um mecanismo universal, porem cada ser humano tem uma forma de realizá-lo. O luto é parte deum processo de crescimento psico-emocional.
O processo de luto natural é dividido em quatro fases:
1.1- Fase de Entorpecimento: fase em que a pessoa nega a perda, como forma de proteção. Muitas vezes as pessoas ficam desligadas da realidade, atordoadas, desamparadas...
1.2- Fase de Anseio e Protesto: período de muita agitação física e grandes emoções, às vezes é manifestado raiva de si próprio.1.3- Fase de Desespero: pode ocorrer depressão e apatia e muitas vezes afastamento das atividades e das pessoas, entre outras características. Sintomas somáticos, como insônias, perda de peso e de apetite, são recorrentes.
1.4- Fase da Recuperação: Nessa fase o indivíduo começa a entender a perda e aceitar o significado dela em sua vida, pode recomeçar os relacionamentos sociais.
Muitas vezes ocorre oluto patológico, que é nomeado da seguinte forma:
1.5- Reações de luto crônicas: duração excessiva, sem um término satisfatório.
1.6 - Reações de luto inibidas: a reação emocional, na época da perda, parece não ter sido suficiente e tais reações, voltam a acontecer em cada perda subsequente, porem com mais intensidade.
1.7- Reações de luto excessivas: a pessoa sente reações emocionais...
tracking img