Livro quincas borba

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 311 (77672 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Quincas Borba, Machado de Assis Fonte: Assis, Machado de. Obra Completa. vol. I, Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1994 Texto proveniente de: A Biblioteca Virtual do Estudante Brasileiro A Escola do Futuro da Universidade de São Paulo Permitido o uso apenas para fins educacionais. Texto-base digitalizado por: Núcleo de Pesquisas em Informática, Literatura e Lingüística(http://www.cce.ufsc.br/~nupill/literatura/literat.html) Este material pode ser redistribuído livremente, desde que não seja alterado, e que as informações acima sejam mantidas. Para maiores informações, escreva para . Estamos em busca de patrocinadores e voluntários para nos ajudar a manter este projeto. Se você quer ajudar de alguma forma, mande um e-mail para e saiba como isso é possível.

Quincas Borba
Machado de AssisCAPÍTULO PRIMEIRO

RUBIÃO fitava a enseada, - eram oito horas da manhã. Quem o visse, com os polegares metidos no cordão do chambre, à janela de uma grande casa de Botafogo, cuidaria que ele admirava aquele pedaço de água quieta; mas, em verdade, vos digo que pensava em outra cousa. Cortejava o passado com o presente. Que era, há um ano? Professor. Que é agora? Capitalista. Olha para si, paraas chinelas (umas chinelas de Túnis, que lhe deu recente amigo, Cristiano Palha), para a casa, para o jardim, para a enseada, para os morros e para o céu; e tudo, desde as chinelas até o céu, tudo entra na mesma sensação de propriedade. "Vejam como Deus escreve direito por linhas tortas", pensa ele. Semana Piedade tem casado com Quincas Borba, apenas me daria uma esperança colateral. Não casou;ambos morreram, e aqui está tudo comigo; de modo que o que parecia uma desgraça...

CAPÍTULO II

QUE ABISMO que há entre o espírito e o coração! O espírito do ex-professor, vexado daquele pensamento, arrepiou caminho, buscou outro assunto, uma canoa que ia passando; o

coração, porém, dei-xou-se estar a bater de alegria. Que lhe importa a canoa nem o canoeiro, que os olhos de Rubiãoacompanham, arregalados? Ele, coração. vai dizendo que, uma vez que a mana Piedade tinha de morrer, foi bom que não casasse; podia vir um filho ou uma filha... - Bonita canoa!-Antes assim!-Como obedece bem aos remos do homem!-O certo é que eles estão no céu!

CAPÍTULO III UM CRIADO trouxe o café. Rubião pegou na xícara e, enquanto lhe deitava açúcar, ia disfarçadamente mirando a bandeja, que era de pratalavrada. Prata, ouro, eram os metais que amava de coração; não gostava de bronze, mas o amigo Palha disse-lhe que era matéria de preço, e assim se explica este par de figuras que aqui está na sala, um Mefelistófeles e um Fausto. Tivesse, porém, de escolher, escolheria a bandeja,- primor de argentaria, execução fina e acabada. O criado esperava teso e sério. Era espanhol; e não foi sem resistênciaque Rubião o aceitou das mãos de Cristiano; por mais que lhe dissesse que estava acostumado aos seus crioulos de Minas, e não queria línguas estrangeiras em casa, o amigo Palha insistiu, demonstrando-lhe a necessidade de ter criados brancos. Rubião cedeu com pena. O seu bom pajem, que ele queria pôr na sala, como um pedaço da província, nem o pôde deixar na cozinha, onde reinava um francês, foidegradado a outros serviços. - Quincas Borba está muito impaciente? perguntou Rubião bebendo o último golo de café, e lançando um último olhar à bandeja -Me parece que sí. - Lá vou soltá-lo. Não foi; deixou-se ficar, algum tempo, a olhar para os móveis Vendo as pequenas gravuras inglesas, que pendiam da parede por cima dos dous bronzes, Rubião pensou na bela Sofia, mulher do Palha, deu algunspassos, e foi sentar-se no pouf, ao centro da sala, olhando para longe... "Foi ela que me recomendou aqueles dous quadrinhos, quando andávamos, os três, a ver cousas para comprar. Estava tão bonita! Mas o que eu mais gosto dela são os ombros, que vi no baile do coronel. Que ombros! Parecem de cera; tão lisos, tão brancos! Os braços também; oh! os braços! Que bem feitos!" Rubião suspirou, cruzou as...
tracking img