Literatura

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 25 (6186 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
QUEM CASA, QUER CASA
Provérbio em 1 ato

PERSONAGENS
NICOLAU, marido de
FABIANA, mãe de
OLAIA e
SABINO
ANSELMO, pai de
EDUARDO, irmão de
PAULINA
Dois meninos e um homem
A cena passa-se no Rio do Janeiro, no ano de 1845.
ATO ÚNICO
Sala com uma porta no fundo, duas à direita e duas à esquerda; uma mesa
com o que é necessário para escrever-se, cadeiras, etc.
CENA I
PAULINA eFABIANA. PAULINA junto à porta da esquerda
e FABIANA no meio da sala mostram-se enfurecidas.
PAULINA, batendo o pé – Hei de mandar!...
FABIANA, no mesmo – Não há de mandar!
PAULINA, no mesmo – Hei de e hei de mandar!...
FABIANA – Não há de e não há de mandar!...
PAULINA – Eu lhe mostrarei. (Sai.)
FABIANA – Ai, que estalo! Isto assim não vai longe....... Duas
senhoras a mandarem em uma casa.... éo inferno! Duas senhoras? A
senhora aqui sou eu; esta casa é de meu marido, e ela deve obedecer-me,
porque é minha nora. Quer também dar ordens; isso veremos...
PAULINA, aparecendo à porta – Hei de mandar e hei de mandar,
tenho dito! (Sai.)
FABIANA, arrepelando-se de raiva - Hum! Ora, eis aí está para que
se casou meu filho, e trouxe a mulher para a minha casa. É isto
constantemente. Nãosabe o senhor meu filho que quem casa quer casa... Já
não posso, não posso, não posso! (Batendo com o pé:) Um dia arrebento, e
1

então veremos! (Tocam dentro rabeca.) Ai, que lá está o outro com a
maldita rabeca... É o que se vê: casa-se meu filho e traz a mulher para
minha casa.... É uma desavergonhada, que se não pode aturar. Casa-se
minha filha, e vem seu marido da mesma sorte morarcomigo... É um
preguiçoso, um indolente, que para nada serve. Depois que ouviu no teatro
tocar rabeca, deu-lhe a mania para aí, e leva todo o s anto dia – vum, vum,
vim, vim! Já tenho a alma esfalfada. (Gritando para a direita:) Ó homem,
não deixarás essa maldita sanfona? Nada! (Chamando:) Olaia! (Gritando:)
Olaia!
CENA II
OLAIA e FABIANA
OLAIA, entrando pela direita - Minha mãe?
FABIANA –Não dirás a teu marido que deixe de atormentar-me os
ouvidos com essa infernal rabecada?
OLAIA – Deixar ele a rabeca? A mamãe bem sabe que é impossível!
FABIANA – Impossível? Muito bem!..
OLAIA – Apenas levantou-se hoje da cama, enfiou as calças e pegou
na rabeca – nem penteou os cabelos. Pôs uma folha de música diante de si,
a que ele chama seu Trêmolo de Bériot, e agora verás – zás, zás!(Fazendo
o movimento com os braços.) Com os olhos esbugalhados sobre a música,
os cabelos arrepiados, o suor a correr em bagas pela testa e o braço num
vaivém que causa vertigens!
FABIANA – Que casa de Orates é esta minha, que casa de Gonçalo!
OLAIA – Ainda não almoçou, e creio que também não jantará. Não
ouve como toca?
FABIANA – Olaia, minha filha, tua mãe não resiste muito tempo a
este modode viver...
OLAIA – Se estivesse em minhas mãos remediá-lo...
FABIANA – Que podes tu? Teu irmão casou-se, e como não teve
posses para botar uma casa, trouxe a mulher para a minha. (Apontando:)
Ali está ela para meu tormento. O irmão dessa desavergonhada vinha
visitá-la freqüentemente; tu o viste, namoricaste-o, e por fim de contas
casaste-te com ele... E caiu tudo em minhas costas! Irra,que arreio com a
carga! Faço como os camelos...
OLAIA – Minha mãe!
FABIANA – Ela, (apontando) uma atrevida que quer mandar tanto
ou mais do que eu; ele, (apontando) um mandrião romano, que só cuida em
tocar rabeca, e nada de ganhar a vida; tu, uma pateta, incapaz de dares um
conselho à boa jóia de teu marido.
OLAIA. – Ele gritaria comigo...
FABIANA – Pois grita tu mais do que ele, que é omeio das
2

mulheres se fazerem ouvir. Qual histórias! É que tu és uma maricas. Teu
irmão, casado com aquele demônio, não tem forças para resistir à sua
língua e gênio; meu marido, que como dono da casa podia pôr cobro nestas
coisas, não cuida senão na carolice: sermões, terços, procissões, festas, e o
mais disse, e sua casa que ande ao Deus dará... E eu que pague as favas!
Nada, nada,...
tracking img