Libras

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2439 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE ANHANGUERA – UNIDERP
CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA
CURSO DE PEDAGOGIA

Língua Brasileira de Sinais - LIBRAS

ANA PAULA DOS SANTOS VIEIRA – RA 371323
LETICIA QUINTANA RODRIGUES – RA371374
MARIA APARECIDA DOS SANTOS LIMA– RA 371389
NAOR DE BARROS SILVEIRA – RA 371399
TAMIRIS ESLOBODENGO – RA 371421

Atividade Prática Supervisionada (ATPS)entregue como requisito para conclusão da disciplina “Língua Brasileira de Sinais”, sob orientação do professor-tutor à distância Renata Manfrin Schmidt.





SANTO ANASTÁCIO
2012


Objetivo da ATPS: Construção de um Relatório sobre a Língua Brasileira de Sinais.

ETAPA 1
Surdez
A vida dos surdos estáprofundamente marcada pelo mundo ouvinte, tanto no seio familiar como no escolar. Seu povo, língua e cultura têm sido apagados e silenciados, e os relatos históricos mostram as marcas e heranças desse processo social discriminatório e excludente. Mas é verdade também que há ouvintes parceiros da causa surda, mas se encontram em uma situação de despreparo, pois além do desafio educacional em si,há que se lidar com a falta de conhecimento na língua de sinais: a Libras. O cenário, de uma forma geral, está despreparado em diversos âmbitos: falta de contextos e profissionais preparados para o ensino da Libras, carência de referencial teórico, falta de materiais e subsídios didático –pedagógicos.
É partindo desta realidade, a que se busca é promover um espaço dentro da sociedade e do ensinode Libras e da cultura surda para professores ouvintes ,que não dispõem de conhecimento da língua de sinais para ajudar eventuais alunos surdos ,em contextos educacionais ,e no ensino das disciplinas do currículo escolar. Os professores, por sua vez, raramente sabem ou conhecem a LIBRAS. Então a educação dos surdos, dado a barreira lingüística, tem sempre sido deixada em último plano, pois osprofissionais hoje formados estão, na sua grande maioria, despreparados para atendê-los na língua de sinais.E neste sentido,o que é oferecido são aulas de Libras que estão relacionadas à área da surdez, em forma de extensão, estaria suprindo as lacunas de formação dos professores em serviço das escolas públicas do ensino fundamental básico. Já na área médica,,essas informações recebidas pelospacientes ajudam a ter uma boa relação entre médico-paciente, assim diminuindo a sensação de isolamento e aumentando a satisfação e a participação no seu tratamento. Informar as questões relacionadas ao diagnóstico e ao tratamento é um dever dos médicos e um direito dos pacientes.A relação dos médicos com seus pacientes que não têm deficiência auditiva geralmente é estabelecida pelo códigoverbal, que é um mecanismo habitualmente não utilizado pelos pacientes surdos. Diante disso surge a necessidade de recorrerem a um outro canal para se comunicar ,que é representado pela Língua de Sinais. Então ,esta linguagem quase sempre não é compreendida por aqueles que lhes prestam assistência na área de saúde..A comunicação dos médicos com os pacientes surdos, continua sendo negligenciada nossistemas de saúde. Por isso, a linguagem não-verbal é um recurso de comunicação que precisa ser conhecido e valorizado na prática das ações em saúde .No geral, os médicos não estão suficientemente preparados para cuidar do paciente surdo, pois na sua formação acadêmica, o currículo não pede as habilidades necessárias para atender essa população. Sem dúvida, uma efetiva comunicação com pacientessurdos é primordial na área de saúde, isto porque uma comunicação inadequada pode levar a erros no diagnóstico das doenças e no tratamento.
Libras
Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) é utilizada por deficientes auditivos para a comunicação entre eles. Para melhor entender esta realidade, é interessante que essa linguagem se faça conhecer, e que haja uma procura por ela com o interesse de...
tracking img