Levantamento dos argumentos da promototia e defesa do filme o poder e a lei

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1087 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS
DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS
CURSO DE DIREITO
Alunos: Alexander Araújo; Tiago da Cruz Modesto
Turma: B01

Levantamento dos argumentos da promotoria e da defesa no julgamento do filme “O poder e a lei”

Goiânia
2013
Inicio do julgamento:
1° dia de julgamento
Promotoria: Pela gravidade do delito e pelos recursos financeiros do acusado o estado pededetenção sem direito a fiança.
Ad. De Defesa: Meritíssimo o estado não pode alegar que há risco de fuga .
Promotoria: Com os recursos que ela tem a fuga e sempre um risco.
Juiz: Então reduzirei o risco, obrigando-o a usar uma tornozeleira e estipularei a fiança em 1 milhão de dólares.
2ª dia de julgamento
Promotor: E para concluir, do que esse caso trata, este caso trata de um predador, na noitede 6 de março Louis Roulet, estava por a e espreitando suas vitimas, agora vocês vão ouvir da própria vitima sobre o seu estilo de vida, que, pra nos e condenável, mais qualquer um, qualquer um pode ser vitima de um crime violento, este caso e claro não deixa duvida, um homem atacou uma mulher em sua casa para estupra-la e mata-la e é somente pela graça de Deus que ela esta aqui para contar suahistoria.
Ad. De Defesa: Senhoras e Senhores meu nome e Mickey Haller e represento Louis Roulet, o Dr. Minton não quer usar a palavra prostituta para a mulher que supostamente é a vitima de Roulet, ele não precisa se preocupar porque esse caso não é como ela ganha o seu dinheiro, este caso e sobre as acusações dela, sobre como ela viu em um jovem rico a sua chance de mudar de vida é escolheu elecomo vitima, ela só não previu que, os senhores juntariam as pontas é deixariam o bom senso lhes dizer quem é o verdadeiro predador neste caso. Obrigado pela atenção.
Juiz: Recesso até segunda feira quando chamaremos a primeira testemunha.
3ª Dia de Julgamento.
Promotor: Começa a questionar a testemunha tentando derrubar a tese do advogado de defesa e assim sustentando a sua tese querendo provar queo réu e culpado.
Ad. De Defesa: Protesta vendo que, o depoimento do réu pode prejudicá-lo.
Promotor: Começa a mostrar as provas para testemunha tentando arrancar dele mais respostas apelando para o lado emocional.
Ad. De Defesa: Começa a fazer perguntas para a testemunha, também tentando mostrar que sua tese e verdadeira e incriminadoras. Usando das provas para sustentar sua tese e mostrar que elaé mais verossímil, acusando a testemunha de parceria com a vitima e de terem planejado tudo aquilo para incriminar seu cliente.
4ª Dia de Julgamento.
Promotor: Uma ultima testemunha Meritíssima a promotoria chama a Reggie Campo. Com o depoimento da testemunha o promotor vai mais fundo ainda para conseguir a condenação do réu, com argumentos falaciosos e apelativos para o lado emocional do júri.Ad. De Defesa: Protestou, tendo em vista que o promotor apelou, mais logo deferido pelo juiz. O mesmo ainda usa da testemunha para seu beneficio, fazendo suposições que a mesma tenha contatado o advogando em interesse de um processo por danos e conseguir uma boa indenização.
Ele ainda usa das próprias palavras da testemunha para incriminá-la, dizendo que a mesma processou seu cliente, porque viuuma boa oportunidade de ganhar um bom dinheiro e sair daquela vida de prostituta, encerrando assim seu questionamento.
Juiz: Sem nenhuma mais pergunta, a defesa chamará sua 1° testemunha após o almoço.
Ad. De Defesa: Interroga a mãe do acusado a fim de provar que a faca a qual foi usada para o crime era apenas para sua segurança. Usando das palavras da mãe de réu para comover o júri ao relatar oporquê da iniciativa de usar a faca.
Promotor: Senhora Milton parece ter certeza de quando seu filho começou a portar essa arma n, uma faca dobrável de 5 polegadas, tentando usar das palavras da mãe para incriminar seu filho, sem saber ele que o porque dele usar aquela faca tinha sido o fato de sua mãe ter sido estuprada, deixando o promotor sem fala.

5° dia de julgamento:
Ad. De Defesa: Ele...
tracking img