Lei de hook

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2210 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de julho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE – UNESC
CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL

AMARFELINA FERNANDES SE OLIVEIRA DE AGUIAR
FRANCINI DE SOUZA MOREIRA
MICHELE BORGES TAVARES DE CÂNDIDO

LEI DE HOOKE

CRICIÚMA, 2011
AMARFELINA FERNANDES SE OLIVEIRA DE AGUIAR
FRANCINI DE SOUZA MOREIRA
MICHELE BORGES TAVARES DE CÂNDIDO

LEI DE HOOKE

Relatório apresentado à disciplina de FísicaExperimental I, da 2ª fase do curso de Engenharia Ambiental, ministrado pelo Professor Marcio Just.


CRICIÚMA, 2011
Sumário

1. INTRODUÇÃO 4
2. OBJETIVOS 6
3. MATERIAL PARA O EXPERIMENTO 7
4. PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL 8
3.1 – 1ª Etapa 8
3.2 - 2ª Etapa 8
3.3 – Figuras Representativas dos materiais 9
5. DADOS EXPERIMENTAIS E ANÁLISE 10
6. REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DA MOLA A. 11
6.1Dados Experimentais da Mola A. 11
7.1 Dados Experimentais da Mola B. 12
10.REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA 17

1. INTRODUÇÃO

Para melhor entendimento do conteúdo é valido analisar desde a história, que “em 1660 o físico inglês R. Hooke (1635-1703), observando o comportamento mecânico de uma mola, descobriu que as deformações elásticas obedecem a uma lei muito simples. Hooke descobriu quequanto maior fosse o peso de um corpo suspenso a uma das extremidades de uma mola (cuja outra extremidade era presa a um suporte fixo) maior era a deformação (no caso: aumento de comprimento) sofrida pela mola. Analisando outros sistemas elásticos, Hooke verificou que existia sempre proporcionalidade entre força deformante e deformação elástica produzida.” (PRASS, s/d, p.1)
A Lei de Hooke écaracterizada a força restauradora que existe em diversos sistemas quando são comprimidos ou estendidos. A força que exercemos em determinado material sofrerá uma deformação, que pode ou não ser observada. Por exemplo, esticar ou comprimir uma mola, apertar ou torcer uma borracha, situações que podem ser observadas a deformação do material. Já ao pressionar a mão na parede, apesar de não ser visívelsofre também deformação.
Como principio a força restauradora surge no sentido de recuperar o formato original do material e têm como origem nas forças intermoleculares que conserva as moléculas e/ou átomos unidos, ou seja, a mola esticada ou comprimida retornará ao seu comprimento de origem graças à ação dessa força restauradora.
A deformação quando for pequena é comum diz-se que o material está noregime elástico, sendo que quando a força cessa o material tende a voltar para a sua forma original. Quando a deformação sofrida pelo material for de grande magnitude, o material pode adquirir deformação permanente, caracterizado como regime plástico.
No referido experimento, será tratado de deformações pequenas em molas (regime elástico), que poderá ser calculado através da fórmula: F =−k.∆x. Sendo que este regime elástico pode ser denominado quando há uma dependência linear entre a força (F) e a deformação (∆x), sendo que k é a constante de proporcionalidade denominada de constante elástica da mola.
O sinal de negativo é dado pelo fato que a força F tem sentido contrário a força (∆x). Se a constante elástica da mola é muito grande significa que deverão ser realizadas forças muitograndes, tanto para esticar ou comprimir, sendo proporcional esta relação.
Neste experimento realizará medidas analisando-se os graus de deformidade característicos de cada tipo de mola, quando sofrem uma força, que distende a mola devido ao peso (P) de um corpo com uma determinada massa (m), pendurado na parte inferior da mola, o qual a força que atuará sobre a mesma será uma força peso, sendoque P=m.g, g é a gravidade da Terra (9,81 m/s²).





2. OBJETIVOS

* Identificar e caracterizar as propriedades elásticas das matérias por meio da determinação da constante elástica do material.

3. MATERIAL PARA O EXPERIMENTO

* Duas molas;
* Trena métrica;
* Haste metálica;
* Suporte para pastilhas (corpo);
* Pastilhas (corpo).

4....
tracking img