Lei de charles

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1386 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE TIRADENTES – UNIT
GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PETRÓLEO
DISCIPLINA DE QUÍMICA III

LEI DE CHARLES

DIEGO PRADO MESQUITA VIANA
DIONE GÓES PEREIRA
FERNANDA SANTOS GUIMARÃES
HELENA PEREIRA DIAS NETA
PAULO EMÍLIO DE OLIVEIRA
SUYANE DA SILVA LEITE


ARACAJU, 2012
SUMÁRIO

1.INTRODUÇÃO...........................................................................................3
1.1 OBJETIVO..............................................................................................4
1. REVISÃO BIBLIOGRÁFICA....................................................................5
2. MATERIAIS UTILIZADOS.......................................................................7
3.1EQUIPAMENTOS..................................................................................7
3.2 ACESSÓRIOS E VIDRARIAS..............................................................7
3.3 MÉTODOS..............................................................................................8
3. PROCEDIMENTO......................................................................................8
4.1RESULTADOS.......................................................................................9
4.2 DISCUSSÃO........................................................................................12
4. CONCLUSÃO...........................................................................................12
5. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS......................................................13

1. Introdução

A lei de Charles é uma leidos gases perfeitos: à pressão constante, o volume de uma quantidade constante de gás aumenta proporcionalmente com a temperatura. Esta lei diz respeito às transformações isocóricas ou isométricas, isto é, aquelas que se processam a volume constante, cujo enunciado é o seguinte: O volume constante, a pressão de uma determinada massa de gás é diretamente proporcional à sua temperatura absoluta, ou seja:= constante.
Desta maneira, aumentando a temperatura de um gás a volume constante, aumenta a pressão que ele exerce, e diminuindo a temperatura, a pressão também diminui. Teoricamente, ao cessar a agitação térmica das moléculas a pressão é nula, e atinge-se o zero absoluto.
O físico francês Jacques Alexandre César Charles realizou estudos sobre gases  que resultaram em importantes descobertas.Dentre elas, concluiu que havia um crescimento  proporcional no volume de qualquer gás ao ser aquecido, equivalente a 1/273 de seu valor inicial a 0ºC. Desta forma, pode postular que a zero kelvin, que correspondem a aproximadamente -273ºC, o volume encerrado por um gás seria igual a zero. Mais tarde o cientista inglês kelvin denomina isto como sendo o zero absoluto.
Considerando um gás confinadoem um sistema fechado cujo volume pode variar, sem que sua pressão varie, conforme mostra a figura 01.

A variação no volume é linear. Matematicamente, a lei de Charles é expressa:
V = k.T
Sendo k uma constante de proporcionalidade.
O gráfico VxT a seguir representa a função V = k.T

Estes três processos ocorrem lentamente de modo que haja tempo o suficiente para ocorrer o equilíbriotérmico entre o gás e o ambiente.
Charles não publicou seus resultados. Mais tarde, estes resultados foram também encontrados e publicados em 1802 por Gay-Lussac em estudo realizado de forma independente, de modo que esta lei também ficou conhecida como lei de Gay-Lussac.

2.1 Objetivo
* Determinar experimentalmente a relação entre o volume e a temperatura de uma amostra de ar a pressãoconstante.

1. Revisão Bibliográfica

O estado mais simples da matéria é um gás, uma forma da matéria que ocupa qualquer recipiente que a contenha. Um gás difere de um líquido pelo fato de ter suas moléculas muito separadas umas das outras, exceto durante as colisões, e que se movem em trajetórias que são muito pouco perturbadas pelas forças intermoleculares. (ATKINS, 2008)
O estado...
tracking img