Israel x palestina, uma guerra de meio século

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 16 (3820 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
ISRAEL X PALESTINA, UMA GUERRA DE MEIO SÉCULO.
1) Após a 1ª guerra, com a derrota dos turcos e desintegração de seu império, Liga das Nações aprovou, em 1922, a “Declaração Balfour”, proposta em 1917, que colocou a Palestina sob a tutela inglesa. Ingleses se comprometem a criar estado Nacional Judeu na região. Isto ativou a emigraçãojudaica e, também, os atritos entre árabes e judeus.
2) 1947 - ONU divide a Palestina: judeus - 57% e palestinos - 43%. Novos protestos árabes.
3) 1948 - Criação do Estado de Israel e retirada dos Ingleses. Aumenta a tensão e acontece a 1ª Guerra. Liga Árabe ( Egito, Iraque, Síria, Líbano, Jordânia) invadiram a região.
Israel vencee amplia seu território sobre a Palestina. 1 milhão de Palestinos fogem ou são expulsos. Desencadeia “ a questão Palestina”. Jerusalém é dividida.
4) 1956 -- Atritos de fronteira com o Egito. Egito nacionaliza o Canal de Suez e impede passagem de navios judeus. 2ª Guerra. Israel, com o apoio da Inglaterra e França vence e fica com a penínsulado Sinai. EUA e URSS pressionam e ONU envia forças de paz, obrigando Israel a abandonar o Sinai, restabelecendo fronteiras de 1949.
5) 1967 - Guerra dos Seis Dias ( 3ª guerra) OLP tenta recuperar territórios por meio de guerrilhas. Vitória de Israel que ocupa Gaza, Colinas de Golãn, Cisjordânia. Amplia êxodo palestino com mais de um milhão e600 mil refugiados. ONU intervém mas Israel não abandona os territórios.
6) 1973 - Guerra do Yon Kippur ( Dia do Perdão) Ataque da Síria e Egito contra Israel. Intervenção o dos EUA-URSS provoca acordo de paz.
7) 1979 - Anuar Sadat e Begin assinam acordos de Camp David. Egito recupera o Sinai.
8) 1987 –Começa a intifada em Gaza e Cisjordânia.9) 1993 - A Paz de Washignton - Entre Yitzaak Rabin e Arafat. Em 1995 Rabin foi assassinado.
10) 2000 - A nova Intifada começou após uma visita de Ariel Sharom à
Esplanada das Mesquitas, considerada sagrada pelos palestinos. Esta nova
Intifada é totalmente militar, com ataques armados e homens-bomba.
Atualmente, há umaproposta do governo da Arábia Saudita, aprovada
Recentemente pelos 22 estados árabes, que propõe a Israel a retirada dos
Territórios ocupados desde 1967 e, em troca, a celebração de acordos de
Cooperação diplomática e comercial.
11) O EXTREMISMO - a ação constante de grupos extremistas dos dois lados
vem minando qualquer tentativa depaz. Sempre que é conseguido, na mesa
de negociações, algum avanço, imediatamente os radicais entram em ação.

OPINIÃO
É, na verdade , uma guerra desigual que dura meio século. Aparentemente,
é uma briga por territórios, mas estão em cheque outros valores: a garantia
de direitos civis, a soberania dos povos, asupremacia bélica como
ferramentas explícita da geopolítica. Mas a guerra é desigual porque as
armas são desiguais. O poderoso exército de Israel invade o território da
Palestina defendida por grupos armados que enfrentam o inimigo
ameaçando a população civil israelense com atentados suicidas. É um
espetáculo deviolência exposto ao mundo: massacres, prisões, humilhações.
No meio do conflito, duas populações civis sitiadas. Qualquer trégua parece
distante. O desafio da paz, porém, ultrapassa as fronteiras dos dois países.
Mas, até agora, a omissão é apenas mais um motivo de uma guerra ainda
muito longe do fim.



ORIENTE MÉDIO.

Dois...
tracking img