Intertextualidade e figuras de linguagens

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (300 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Intertextualidade é uma forma de diálogo entre textos. Ao relacionar um texto com outro, o leitor entenderá que é uma das estratégias utilizadas para a construção dos mesmosinterferindo no nível de compreensão do texto.

Provérbios populares | Canção de Chico Buarque |
“Uma boa noite de sono combate os males”“Quem espera sempre alcança”“Faça o que eudigo, não faça o que eu faço"“Pense, antes de agir”“Devagar se vai longe”“Quem semeia vento, colhe tempestade” | Bom Conselho
Ouça um bom conselho
Que eu lhe dou de graça
Inútildormir que a dor não passa
Espere sentado
Ou você se cansa
Está provado, quem espera nunca alcança
Venha, meu amigo
Deixe esse regaço
Brinque com meu fogo
Venha se queimarFaça como eu digo
Faça como eu faço
Aja duas vezes antes de pensar
Corro atrás do tempo
Vim de não sei onde
Devagar é que não se vai longe
Eu semeio vento na minha cidade
Vou prarua e bebo a tempestade
(Chico Buarque, 1972) |

Função Referencial 
Ex.: Numa cesta de vime temos um cacho de uvas, duas laranjas, dois limões, uma maçã verde, uma maçãvermelha e uma pêra.

Função Conativa 
Ex.: Compre aqui e concorra a este lindo carro". 
Função Emotiva 
Ex.: Nós o amamos muito, Romário!! 
Função Metalingüística 
Ex.: Escrevoporque gosto de escrever. 
Função Fática 
Ex.:Alô Houston! A missão foi cumprida, ok? Devo voltar à nave? Alguém me ouve? Alô!! 
Função Poética 
Ex.: “...Eu, que tantas vezes nãotenho tido paciência para tomar banho,
Eu, que tantas vezes tenho sido ridículo, absurdo,
Que tenho enrolado os pés publicamente nos tapetes das etiquetas,
Que tenho sidogrotesco, mesquinho, submisso e arrogante,
Que tenho sofrido enxovalhos e calado,
Que quando não tenho calado, tenho sido mais ridículo ainda...”
(Fernando Pessoa, Poema em linha reta)
tracking img