Interdisciplinaridade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3302 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Os impactos da interdisciplinaridade nos projetos sócio-educacionais: um olhar na escola pública

RESUMO

A interdisciplinaridade como um movimento de renovação conceitual, evidencia a aproximação da filosofia clássica com a ciência positivista, o que gera uma verdadeira revolução do saber, pois busca a superação da fragmentação das áreas científicas, através do processo deinteração, para a conciliação do todo, frente ao conhecimento. Este artigo está embasado na Teoria construtivista de Piaget, o primeiro a falar das interações interdisciplinares. No sóciointeracionismo de Vygotsk que atribui enorme importância ao papel de interação social no desenvolvimento do ser humano, em Japiassú que acentua a negação das fronteiras disciplinares, em Fazenda, que considerauma atitude a ser assumida frete a superação do conhecimento, entre outros. E, no campo da Educação, enfoca como suporte metodológico a prática de projeto pedagógico interdisciplinar, um caminho possível de ser percorrido pelas estâncias sócio-educacionais, pois segundo Sampaio, (2004, P.108) “fundamenta uma concepção de globalização do conhecimento, numa interação recíproca, com aprendizagemsignificativa e contextualizada”.

Palavras Chaves: Interdisciplinaridade, projeto pedagógico, conhecimento, aprendizagem.



1. Introdução

A interdisciplinaridade como foco da pesquisa educacional para a construção do conhecimento científico, apresenta elementos substanciais para a compreensão desse novo momento sócio educacional, que questiona os modelos pré-estabelecidos deuma educação respaldada no pensamento cartesiano, compartimentalista e racionalista de Descartes “Penso Logo existo”.
Nessa perspectiva, a interdisciplinaridade, contribui de forma inequívoca para a superação do saber pelo saber, pois embora a ciência seja uma invenção humana, para a superação de problemas, se tornou na Modernidade um organismo autônomo em detrimento do ser humano eseus agentes seguiram a lógica do “saber pelo saber”, desvinculado da vida, ( LADRIÈRE IN GALLO, 2001, P 167).
Repudiando a essa lógica, Nietzsche na sua proposta (GAIA CIÊNCIA, IN CARDAU, 2001, P166) crítica a Ciência positivista, em função de um saber que deve tratar da vida humana, com os seus sentimentos, não um saber irrefletido do saber pelo saber, que nada transforma.

2. Apesquisa e a trajetória conceitual da interdisciplinaridade: quebra de paradigma

O processo de mudanças que começou a desenvolver-se na sociedade atual a partir da década de 1960, com o advento da interdisciplinaridade do conhecimento, evidencia a aproximação da filosofia clássica com a ciência positivista, o que gera uma verdadeira revolução do saber.
Dissolve-se todaforma de fragmentação, na conciliação de um todo, integrado, intercomunicado, influenciando o sentimento e atitude individual, como declara Sampaio (2004, p 77), (...) “Novos conceitos psicológicos e científicos, novas tendências para união dos povos, novos processos de comunicação que levam o homem a pensar e agir em um plano mais global”.
Segundo o referencial de (ALVIN TOFFLER,tradução de JOÃO TÁVARA, 1980, P.26-29), a história da humanidade evoluiu em ondas. A primeira, a pré-história e, com o aparecimento da agricultura o poder fixa–se na terra.
A segunda onda é marcada pela Revolução Industrial na Inglaterra. Paralelo a esse evento, o século XVIII é marcado pelo surgimento do positivismo e do pensamento cartesiano de Descartes: “Penso, logo existo”.Nesse contexto surge a escola pública tradicional, objetivando o homem para o trabalho, para a disciplina, fragmentando o conhecimento acumulado, através de um currículo multidisciplinar, fragmentando-se o próprio homem, atendendo tão somente aos interesses de uma classe dominante em detrimento da identidade e interioridade do ser.
Na modernidade essa característica sustentou o...
tracking img