Inovacao

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1234 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANA
ESCOLA POLITÉCNICA
CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO





CARLOS ROBERTO ZANATA JUNIOR











INOVAÇÃO











TOLEDO
2012
CARLOS ROBERTO ZANATA JUNIOR













INOVAÇÃO


Trabalho apresentado ao Curso de Graduação em Engenharia de Produção, da Pontifícia Universidade Católica doParaná.

Professor: Franco Manfroi











Toledo
2012 
Sumário
1 Introdução 4
1.1 Cenário atual 4
2 Inovação e gestao do conhecimento 4
2.1 Gestão do Conhecimento e a Aprendizagem Organizacional 4
2.2 O processo da inovação 5
3 A indústria farmacêutica 5
4 Procedimentos metodológicos 6
4.1 Metodologia 6
4.2 Análise de Conteúdo e resultados 6
4.3 Resultados 6
4.4 Conclusãoe recomendações 7
5 Referencias bibliográficas 8














1 INTRODUÇÃO
1.1 CENÁRIO ATUAL
Durante a Crise de Subprime em 2008, alguns dos maiores bancos do mundo faliram, mesmo que os anos anteriores terem sidos muito lucrativos e prósperos. Crises dessa magnitude influem no volume de investimentos, da demanda e da competitividade e não são novidade na história moderna docapitalismo.
A empresa que quer ficar no meio econômico e muito competitivo de hoje, que é rodeado de duvidas e riscos, tem que ter um grande diferencial, afim de atrair o mercado para ela, assim se mantendo forte durante uma crise, a empresa pode diminuir seus lucros, oque não pode é ter muitos prejuízos, isso deixa a crise acabar com a sua estabilidade.
Senge (2001) afirma que o costume dosgestores ocidentais serem irredutíveis em relação ao escrito cumprimento das ordens que dão e de garantir que esta “tudo bem” impede que os funcionários pensem e sugiram novas idéias.
Objetivo e escopo do trabalho
A indústria farmacêutica é um setor bastante relevante: Balceiro e Balceiro (2001) garantem que a inovação contínua é bem complexa, custosa, demorada e é um fator chave para acompetitividade das empresas.

2 INOVAÇÃO E GESTAO DO CONHECIMENTO
2.1 GESTÃO DO CONHECIMENTO E A APRENDIZAGEM ORGANIZACIONAL
A era da destruição criativa exige que as empresas inovem constantemente para liderar o mercado ou ao menos para acompanhar novos padrões as principais tendências de tecnologias inovadoras (Schumpeter,2008). Garvin (2000) divide o aprendizado dentro das empresas em três etapas:aquisição de informações, interpretação e aplicação do conhecimento. Nonaka e Takeuchi (2004) afirmam que este aprendizado ocorre em três níveis: individual, em grupo e na organização como um todo. Garvin (2000) explica que na fase de aquisição de conhecimento é descoberta a idéia e intuitivamente o indivíduo percebe que ela pode ser de grande valia e resultar em uma inovação. Depois, na etapa deinterpretação de informações essa idéia é melhorada e é verificada a sua viabilidade. E finalmente é verificada e trabalhada a sua aplicação. Garvin (2000) tratou da questão da experiência.
2.2 O PROCESSO DA INOVAÇÃO
A busca é a fase em que a empresa monitora o ambiente externo e interno, atenta à oportunidades e ameaças que motivem uma mudança. Na fase de seleção, a empresa escolhe ascaracterísticas e o tipo de inovação que pretendem desenvolver. E finalmente na implementação a empresa busca o conhecimento (técnicas, expertise, know-how,etc..) para poder concretizar a inovação e então o projeto é conduzido em uma escala mais ampla, para poder impulsionar uma mudança significativa o modo da empresa atuar no mercado através de um novo processo ou de um novo produto.

3 A INDÚSTRIAFARMACÊUTICA
Britannica (2009) afirma que os primeiros medicamentos foram produzidos pelos povos da História Antiga como os chineses, hindus e mediterrâneos. Eles basicamente usavam um composto herbáceo. Somente no século XVI iniciou-se o uso da química para o desenvolvimento de medicamentos.
A inovação do produto pode ser no sentido de apresentar um novo composto químico, uma nova linha de...
tracking img