Indicadores de qualidade em farmacia hospitalar

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2831 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de julho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
1 INTRODUÇÃO

A farmácia hospitalar é um órgão de abrangência assistencial técnico-científica e administrativa, onde se desenvolvem atividades ligadas à produção, ao armazenamento, ao controle, à dispensação, distribuição de medicamentos e correlatos às unidades hospitalares, bem como à orientação de pacientes internos e ambulatoriais visando sempre à eficácia da terapêutica, além dos custos,ensino e pesquisa. (TAKASHINA e FLORES, 1996).

A farmácia é um setor do hospital que necessita de elevados valores orçamentários, e o farmacêutico hospitalar está habilitado a assumir tais atribuições e pode contribuir para a racionalização administrativa com conseqüente redução dos custos. (CHIAVENATO, 2004).

O objetivo desta pesquisa é mostrar a importância do uso de indicadores dequalidade em farmácia hospitalar.

Alguns aspectos importantes para se ter a garantia de qualidade são: Avaliação do diagnóstico; padronização ; documentação e registros; educação e treinamento ; auditorias; estratégia e declaração da missão. (GAUDARD et al.,1994).

Os Indicadores são elementos essenciais para a elaboração do planejamento e controle dos processos das organizações. São fundamentaispara a análise crítica do desempenho das organizações, para a tomada de decisões e para o replanejamento. Os indicadores são formas de representação quantificáveis de produtos e processos. Um indicador deve ser gerado de forma a assegurar a disponibilidade dos dados e resultados mais relevantes, no menor tempo possível e ao menor custo (TAKASHINA e FLORES, 1996).

2 REFERENCIAL TEÓRICO

2.1Farmácia hospitalar

2.1.1 Definição

A Farmácia Hospitalar é um órgão de abrangência assistencial, técnico-científica e administrativa, em que se desenvolvem atividades ligadas à produção, armazenamento, controle, dispensação e distribuição de medicamentos e materiais médico-hospitalares. É igualmente responsável pela orientação de pacientes internos e ambulatoriais, visando sempre a eficácia daterapêutica, racionalização dos custos, voltando-se também para o ensino e a pesquisa, propiciando assim um vasto campo de aprimoramento profissional. A legislação que regulamenta o exercício profissional da Farmácia em Unidade Hospitalar é a Resolução nº. 300, de 30 de janeiro de 1997. De acordo com esta resolução, Farmácia Hospitalar é uma unidade técnico-administrativa dirigida por umprofissional farmacêutico, ligada funcional e hierarquicamente a todas as atividades hospitalares.

A reformulação do sistema de saúde brasileiro, com a normatização do SUS em 1990, suscitou a necessidade de elaboração de uma política específica para o setor de medicamentos no Brasil com o propósito de garantir acesso à assistência farmacêutica integral. Aprovada em 1998, a Política Nacional deMedicamentos reorienta, dentre outros, o modelo de Assistência Farmacêutica, equiparando, em um mesmo nível de importância, ações antes menos favorecidas (TORRES, 2007). Antes da promulgação da PolíticaNacional de Medicamentos, os programas/projetos na área de Assistência Farmacêutica limitavam-se à aquisição e distribuição de medicamentos. A Política confere caráter mais abrangente à Assistência Farmacêutica, explicitando como fundamental, além do acesso aos medicamentos, a garantia de sua qualidade, segurança e uso adequado. Diretrizes possíveis de serem alcançadas no âmbito hospitalar, por meiode atividades de responsabilidade da farmácia hospitalar (TORRES, 2007).
Atualmente, espera-se que a farmácia hospitalar desenvolva atividades clínicas e relacionadas à gestão, que devem ser organizadas de acordo com as características do hospital onde se insere o serviço, isto é, manter coerência com o tipo e o nível de complexidade do hospital. Essas atividades podem também ser observadas...
tracking img