Iluminismo, historismo e democracia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1522 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Iluminismo, historismo e democracia


Luiz Rogério Fernandes
Estudante de Serviço Social
2º período – PUC – Coração Eucarístico


Resumo

Os ideais iluministas vieram elucidar um anseio do homem em encontrar uma maneira pacífica de conviver.
Emergem conceitos de universalismo, autonomia e liberdade como bases para a construção de uma sociedade igualitária que nãodiscriminasse a subjetividade humana. Existiria uma universalidade que não agride as diferenças culturais, étnicas e religiosas e que é possível uma autonomia individual que ultrapasse as fronteiras do próprio sujeito, pois o homem é um ser social, portanto a liberdade só será efetiva quando for estendida a todos.
Paralelamente surge o historismo que estabelece particularidades que advêm de umaseparação, de uma segregação, e não de uma agregação de valores à um conceito universal de homem. Existem idéias historistas profundamente enraizadas em nossas sociedades, visões que desconhecem o ser humano na sua totalidade e podem se transformar num empecilho ao desenvolvimento da democracia.
Finalmente a democracia só pode ser alcançada através da tomada de consciência de que o serhumano é complexo e formado por várias esferas, entre elas a pessoal, a social e a histórica. A melhor forma de se alcançar estes objetivos é através da educação.


Palavras-chaves: iluminismo, historismo e democracia.

Introdução

Este artigo tem como objetivo demonstrar como os ideais iluministas vieram elucidar um anseio do homem em encontrar uma maneira pacífica de conviver, ademocracia. Para isso não seria preciso que o homem abrisse mão de suas particularidades e nem agredir a subjetividade dos outros. Em contrapartida cresceram as idéias historistas. Aqui se encontra o desafio da modernidade. Para isto utilizaremos os textos “Iluminismo ou barbárie” e “A coruja e o sambódromo” de Paulo Sérgio Rouanet, trechos do livro “O futuro da democracia” de Norberto Bobbio, idéias dolivro “Sobre a democracia” de Robert Alan Dahl e compreensões do livro “A instituição imaginária da sociedade” de Cornelius Castoriadis.


O iluminismo


Os iluministas, enquanto representantes de um homem que busca uma nova forma de conviver com seus semelhantes, tinham um grande projeto de sociedade, onde o homem através da conquista da razão promoveria o universalismo, autonomia ea liberdade humana.
Segundo Rouanet (1993), entende-se universalismo uma situação na qual não haveria mais barreiras nacionais, étnicas e culturais, as nações se entenderiam como interdependentes onde todos se subsidiariam, cada cultura teria o seu valor e não haveria nenhum nacionalismo exagerado e nenhum etnocentrismo cultural. Mesmo dentro dos próprios países não haveria discriminação,onde toda forma de expressão cultural seria valorizada e compreendida, uma sociedade onde os índios, negros, pessoas de origem africana o de descendência japonesa ou chinesa, enfim, todos seriam tratados e entendidos como participantes de uma mesma sociedade onde todos seriam equivalentes. Quanto a autonomia, ressalta Rouanet (1993) o homem se descobriria como capaz de pensar por si mesmo, livrede qualquer ideologia ou religião, onde as próprias pessoa criariam e obedeceriam e se necessário modificariam as leis. O homem é um ser autônomo enquanto busca a liberdade intelectual (maior herança do iluminismo para hoje), longe de qualquer influência política, cultural, trancendentismo ou visão secular do mundo, buscando criar a própria cultura e se livrar de culturas opressivas, destrutivas enada construtivas. No campo político o homem começa a entender a importância de sua participação no espaço público, pois somente assim pode cooperar com o destino da sociedade, se libertando de ditaduras obsoletas e absolutas. Conforme o pensamento de Rouanet (1993) outra característica importante do iluminismo é a valorização da individualidade, onde o indivíduo é extraído do coletivo, onde a...
tracking img