Hp 50g

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 112 (27961 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
PROGRAMANDO A HP − 50g

( Uma Introdu¸˜o ao Fascinante Universo da Programa¸˜o )
ca
ca

aij = ( −1 )

aij = ( −1 )

j

i−1
j −1
2

k

i1
µ2−−1
j

i−1

( j −1 )
aij = ( −1 ) 2

≪→ Lr
≪ { } LC STO L SIZE N STO
1 2 N ∧ FOR I
1 N FOR J
IF (−1) ∧ FLOOR((I − 1)/2 ∧ (J − 1)) == 1
THEN J
END
NEXT DEPTH DUP
C STO
IF
C==r
THEN ROW→ V
STO 1 r
FOR K L V(K)
EVAL
GETNEXT r
→LIST 1 →LIST LC + LC STO
ELSE CLEAR
END
NEXT LC



Gentil Lopes da Silva
www.dmat.ufrr.br/gentil

Programando a HP − 50g
Eng o Gentil Lopes da Silva
24 de maio de 2009

Pref´cio
a
A motiva¸ao para escrever o presente trabalho foi dupla. Em 1996 eu me

encontrava na UFSC quando fui solicitado, pelos alunos da f´
ısica e engenharia, a ministrar um curso deprograma¸ao da HP ; quando, na ocasi˜o, tive a

a
oportunidade de escrever uma apostila “Programando a HP − 48” para conduzir o curso. Em 2009 encontro-me na UFRR ministrando a disciplina C´lculo
a
Num´rico, na qual decidi adotar a HP − 50g . Este trabalho foi escrito tomando
e
por base “a velha apostila” e o Guia do Usu´rio-HP.
a
No que diz respeito a eficiˆncia da maioria dos alunos em utilizaros recursos
`
e
dispon´
ıveis na calculadora − pelo que tenho observado − ´ a mesma de um
e
propriet´rio de uma possante ferrari que, no entanto, se desloca (movimenta)
a
em um monociclo.
Creio que o conte´ do deste livro ´ o essencial para quem se inicia em prou
e
´
grama¸ao (ali´s este curso se dirige a principiantes). E importante salientar

a
que iremos aprender a programarn˜o somente a HP − 50g , como tamb´m,
a
e
em decorrˆncia, outras linguagens de computa¸ao, como por exemplo, PASe

CAL, MATLAB, C++ , etc† . Estou salientando este fato devido ao pr´-conceito
e
generalizado existente a respeito da programa¸ao de calculadoras comparado

a
` de microcomputadores − pr´-conceito este que s´ se explica em fun¸ao da
e
o

ignorˆncia de quem desconheceque essencialmente n˜o h´ diferen¸a entre proa
aa
c
gramar uma calculadora e um microcomputador (nas linguagens supramencionadas, por exemplo). Inclusive devido ` portabilidade (pode-se carreg´-la no
a
a
bolso, ou na bolsa, como queiram) ´ que eu penso que os pais deveriam dar a
e
seus filhos, juntamente com o v´
ıdeo-game, uma calculadora program´vel, pois
a
desta forma est˜o lhes abrindoas portas de uma alternativa profissional (e ainda
a
por que a programa¸ao desenvolve a inteligˆncia, logicamente falando).

e
No pref´cio de um dos meus livros ([4]) em 1999 escrevi:
a
“H´ algum tempo tenho o sonho de ver estudantes, de todos os n´veis, com
a
ı
calculadoras program´veis em sala de aula e programando os problemas em
a
tempo real.”
Este livro se constitui num aux´para que este sonho se torne realidade.
ılio
Informamos que o presente livro serve igualmente aos que possuem as calculadoras anteriores (por exemplo, HP − 48 e HP − 49), j´ que a programa¸ao
a

(sintaxe) ´ a mesma. O que muda ´ apenas o modo de se acessar os comandos
e
e
(instru¸oes), mas isto de fato n˜o se constitui em empecilho uma vez que todos

a
os comandos podem ser digitadosdiretamente, caracter a caracter.
Para finalizar enfatizo que seremos gratos a cr´
ıticas e sugest˜es no sentido
o
de melhoria de futuras vers˜es do presente trabalho.
o
www.dmat.ufrr.br/gentil
gentil.silva@gmail.com
A
Este op´ sculo foi escrito com o processador de texto L TEX 2ε .
u
Por mais este trabalho concluido louvo ao bom Deus.
Gentil Lopes da Silva
Boa Vista-RR, 24 de maio de2009.
† J´
a

que a l´gica (estrutura) de programa¸ao ´ a mesma.
o
c˜ e

2

Sum´rio
a
1 Introdu¸˜o ` Programa¸˜o
ca a
ca
1.1 Introdu¸ao . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

1.1.1 Fun¸oes para n´ meros reais . . . . . . . .

u
1.1.2 Menu de comandos da pilha . . . . . . . .
1.1.3 Sinalizadores (flags) . . . . . . . . . . . .
1.2 Programa¸ao de f´rmulas...
tracking img