Historia e paradigmas rivais

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1395 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Resumo: Este artigo faz apontamentos sobre a atual discussão que envolve a História, suas teorias e seus métodos, tendo como pano de fundo a produção teórica de Ciro Flamarion Cardoso. A crise de paradigma nas ciências sociais particularmente a história é especialmente enfocada.
Palavras chave: Teoria, História, Ciro Flamarion Cardoso, crise paradigmática.

Ciro Flamarion Cardoso pode serconsiderado um historiador de renome mundial2 e, no campo da epistemologia da História, tem produzido livros e artigos que vem fomentar as discussões e o debate historiográfico. Neste contexto, sempre vale destinar um olhar mais atencioso para sua produção teórica e, refletir a luz de suas conclusões. Não perdendo de vista a complexidade do tema, não é nossa intenção aqui realizar uma análise maisdensa sobre a problemática, nossa abordagem tem por limite as seguintes finalidades: caracterizar brevemente alguns aspectos que na perspectiva do autor desencadeiam o processo de mudança de paradigma nas ciências sociais; particularizar os efeitos desse deslocamento no campo da história-disciplina; e apontar as conclusões de Ciro F. Cardoso quanto ao desvendamento de um paradigma pós-moderno“ideal”.O texto parte da premissa que estamos vivendo neste limiar do século XXI uma crise de civilização e que, é fruto do período de transição em que se encontra a sociedade contemporânea, colocado em xeque seus pilares modernos esta tenta se equilibrar no terreno movediço da pós-modernidade e, nesse percurso são vários os percalços com que as ciências naturais, sociais e humanidades se deparam.
Paranosso autor o que caracteriza a crise de paradigmas no campo das ciências sociais em particular na disciplina histórica é a discussão acerca do conceito de civilização e cultura. Para explanar a afirmação estabelece considerações entre duas vertentes que analisam esta questão: á francesa e a alemã. Na vertente francesa o conceito de civilização é visto em uma perspectiva evolucionista e otimista “ascivilizações seriam altas culturas”, ou seja, a civilização estaria no topo do desenvolvimento social (selvageria – barbárie – civilização) e, essa culminação de etapas era considerada positiva. A vertente alemã valoriza a cultura em detrimento da civilização. Postula que a cultura designa os costumes específicos de sociedades, principalmente de grupos pequenos de transformação mais lenta que a“civilização” urbana.
Não se pode negligenciar essa oposição de perspectiva entre as posições francesa e alemã quando se pretende entender a crise paradigmática e a Escola de Frankfurt, é fundamental para Ciro F. Cardoso essa discussão à medida que é justamente desse embate que se configura o esboço de um novo paradigma que, relutante convencionou chamá-lo de paradigma pós-moderno. Ainda nesse viésdefine o deslocamento de paradigma na área das humanidades e das ciências sociais como sendo uma vitória da visão alemã.
A história (enquanto disciplina) também é afetada por essa nova concepção de cultura e civilização, o que desencadeia uma nova forma de abordagem e uma nova concepção do objeto dentro da ciência histórica. O texto coloca nesse sentido que, a preocupação central dos trabalhoshistoriográficos pautados nessa concepção é a “diversidade dos objetos e a alteridade cultural, entre sociedades e dentro de cada uma delas”.
O paradigma que essa corrente ao se ascender vem combater ou bater de frente é aquele que se firmou sobre o historicismo3, é o paradigma que prega a razão e o método cientifico das ciências naturais para as ciências sociais.Ciro Flamarion Cardoso concebe talparadigma como “moderno” ou “iluminista”. Os historiadores inscritos nessa corrente analítica escrevem uma história “que pretendem cientifica e racional (...) voltam-se sempre para a inteligibilidade e a explicação, trata-se de uma história analítica, estrutural” (Cardoso, 1997). O marxismo e a Escola dos Annales são os grandes expoentes desse enfoque teórico no campo da história.
Esse...
tracking img