Historia e cultura

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1260 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO
curso de graduação em história

Manoel barbosa leal filho

hISTORIA E CULTURA

São João do Paraíso
2011

Manoel barbosa leal filho

HISTORIA E CULTURA

Trabalho apresentado às disciplinas de: HistoriaMedieval, Teoria da Historia, Historiografia, Sociologia da Educação, Antropologia, Seminário II, do Curso de Graduação em História, da UNOPAR - Universidade Norte do Paraná, como avaliação parcial.

Prof. Guilherme Cantieri Bordonal, Dirceu Casa Grande, Reinaldo Benedito Nishikawa, Okçana Battini, Giane Albiazzetti, Fabio Luiz da Silva.

São João do Paraíso
2011Tomando como intenção deste texto abordar o tema acima sugerido, analisaremos um artigo escrito por: FALCON, Francisco José Calazans, escrito a revista Brasileira de educação em maio/agosto de 2006 de tema História cultural e historia da educação.
O autor começa a sua obra se referindo à exclusão por ele observada ao que se refere à educação no contexto de trabalho dohistoriador, ele salienta o fato da ausência quase que completa da Historia da educação no oficio do historiador como que se a esse não competisse analisá-la deixando-a as margens de sua pesquisa; também expõe a questão das divisões que as faculdades fizeram em relação às disciplinas setoriais, e nestas o autor frisa que não São observadas como deveriam como especialização temática de historia, mas, aomesmo tempo em que ele vem mostrando esses fatos ele também demonstra que esses pontos de vista têm sido mudados, de acordo com ele essas mudanças que vem aparecendo são devidas a um contexto mais atual, e mesmo assim ainda persistem paradigmas existenciais, que são as separações disciplinares; assim ele posiciona dois tipos de historia: a historia de, e a historia algo; a historia de, para ele,esta limitada, pois, se prende a um único campo especifico, ele sita o exemplo da historia da educação, a Historia da ciência etc.; já a historia algo, para ele, e mais abrangente, pois visa o geral, a historia de guerras, políticas etc., e de acordo com ele no meio desses movimentos surge o advento da historia cultural, para ele, esta historia, a historia cultural, tem no mínimo duas concepçõesbásicas sobre sua área de trabalho; a primeira a define como historia intelectual, voltada para as coisas do espírito, já na segunda, a historia cultural estaria voltada tanto para as questões do espírito como também para as coisas materiais, ele destaca que a historia cultural não deve ser encarada como mais uma no meio das demais disciplinas históricas, pois ela não é mais um tipo de abordagem, deenfoque, não é somente mais um espaço do real, sendo assim ele declara que a historia cultural não deveria ser só um nome dado, um rótulo que se usa em uma área do estudo, pois não se pode definir em que aspecto do real que ela se encontra.
Com a escola dos Annales, em Lucien Febvre e March Bloch as formas de se ver historia se multiplicaram coisa que em Leopold Von Ranke era restrito, mais o fatoé que utilizando do conceito dos Annales tudo relacionado ao homem é historia, desde o seu nascimento ate a sua morte, então, a história está acontecendo, conceitos do passado estão dando lugar a novos conceitos no que tange ao oficio do historiador, assim o historiador escolhe sua área de atuação e na mente deste está o maior problema ou barreira no que reflete sobre á historia da educação, pois oolhar do historiador é de fundamental importância para esta construção que será produzida e repassada.
O autor ao abordar o tema da Historia cultural e Historia da educação em seu texto ele se posiciona em defesa da Historia da educação utilizando-se de vários argumentos para justificar as suas observações, apesar de no inicio de seu texto suas palavras passarem uma aparente imparcialidade,...
tracking img