Hepatite tipos c, d e e

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1256 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
ESCOLA SUPERIOR DA AMAZÔNIA

CURSO DE BACHARELADO EM ODONTOLOGIA

DISCIPLINA DE MICROBIOLOGIA E IMUNOLOGIA





ANDRESSA MAYHEW

GABRIEL CARDOSO

JANAÍNA VANZELER

JOÃO NETO

MARA FIGUEIRA

WILDER SANTOS





SEMINÁRIO – HEPATITE (TIPOS C, D E E).







Seminário apresentado como forma de avaliação da disciplina Microbiologia eImunologia, sob a orientação da Prof. a Cláudia Carreira.









Belém

2012

1. HEPATITE C

1. Propriedades Relevantes e Ciclo Replicativo

Originalmente classificada como ‘hepatite não A, não B’, a hepatite C é causada pelo vírus da hepatite C (HCV). O HCV é um vírion envelopado, cujo genoma é de RNA de fita simples positiva, sendo altamente infeccioso e nãoapresentando polimerase, haja vista que seu genoma atua como mRNA dentro da célula hepática. Pertence à família viral Flaviridae, gênero Hepacivirus. Como o HCV ainda não foi cultivado em culturas celulares, não se tem certeza de como ocorre seu ciclo replicativo. No entanto, acredita-se que ele segue o modelo de replicação de outros flavivírus, ou seja, que a replicação do HCV ocorre no citoplasma,traduzindo seu RNA em grandes poliproteínas, que são clivadas por uma protease específica, gerando as proteínas virais funcionais. No fígado, a síntese de mRNA é intensificada por um microRNA hepatoespecífico.

1.2 Transmissão, Epidemiologia, Patogênese e Imunidade

O HCV é transmitido principalmente pelo sangue humano. Atualmente, o uso de fármacos injetáveis, a aplicação de tatuagense práticas de medicina popular feitos com agulhas inadequadamente esterilizadas ou reutilizadas são responsáveis por quase todas as novas infecções por HCV. Dentre as demais formas de transmissão estão a transmissão vertical (mãe-filho), a transmissão por meio de Imunoglobulinas de uso comercial – a hepatite C é o único exemplo de doença infecciosa transmitida por imunoglobulinas – e a transmissãopela saliva (que chega a mais de 30% em co-infectados com HIV). Segundo a OMS (1997), 3% da população mundial estão infectados pelo HCV, e ele é o patógeno transmitido pelo sangue mais prevalente nos EUA, onde aproximadamente 4 milhões de pessoas estão cronicamente infectadas. Os danos hepáticos causados pelo HCV não estão diretamente relacionados ao genoma viral. A citopatia que ocorre napresença do HCV deve-se, provavelmente, ao ataque imune das células T citotóxicas. O mesmo se dá com a predisposição ao carcinoma hepático: não há evidência de um oncogene no genoma viral, nem inserção deste no DNA de células cancerosas; antes, o carcinoma é desencadeado pelo dano prolongado do fígado e pela rápida taxa de crescimento de hepatócitos na tentativa de se regenerar, fato presente tanto nainfecção por HCV, quanto em outras situações de dano hepático, como as cirroses (seja alcoólica ou de outra origem), o que desvincula o carcinoma do HCV como efeito direto.

1.3 Achados Clínicos e Diagnóstico Laboratorial

Febre, anorexia, náusea, vômitos e icterícia são os sintomas mais comuns na infecção aguda (quando são sintomáticas; quando não são, detecta-se apenas pela presença deanticorpos). Urina escura, fezes esbranquiçadas e concentrações elevadas de transaminases são observadas. Dano hepático crônico, cirrose e predisposição ao carcinoma hepatocelular provocado pela hepatite C são semelhantes aos provocados pela hepatite B. O estado de portador crônico é frequente. O diagnóstico da infecção por HCV é feito inicialmente com um teste de Elisa para detecção deanticorpos contra HCV. Se positivo, é feito um RIBA (ensaio de imunoblot recombinante) para confirmação, pois o mesmo distingue IgG de IgM. Se o RIBA for positivo, um PCR é feito para determinar se existe presença de RNA viral. O diagnóstico de infecção crônica é dado por altas taxas de transaminases no teste de Elisa, RIBA positivo e PCR positivo por no mínimo 6 meses.

1.4 Prevenção e Tratamento...
tracking img