Hemolise

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1398 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
heREAÇÕES TRANSFUSIONAIS 1 – CONCEITOS INCIDENTES TRANSFUSIONAIS - são agravos ocorridos durante ou após a transfusão sangüínea, e a ela relacionados. INCIDENTE TRANSFUSIONAL IMEDIATO - aquele que ocorre durante a transfusão ou em até 24 h após. INCIDENTE TRANSFUSIONAL TARDIO - aquele que ocorre após 24 h da transfusão realizada. 2 – INCIDENTES TRANSFUSIONAIS NOTIFICÁVEIS IMEDIATOS (24h) ReaçãoHemolítica Aguda Reação Febril não Hemolítica Reação Alérgica Leve Reação Alérgica Moderada Reação Alérgica Grave Sobrecarga Volêmica Contaminação Bacteriana Edema Pulmonar Não Cardiogênico/TRALI Hemólise não imune Reação Hipotensiva TARDIOS (após 24 h) Reação Hemolítica Tardia HBV/Hepatite B HCV/Hepatite C HIV/AIDS Doença de Chagas Sífilis Malária HTLV/II Aparecimento de anticorpos Doença doEnxerto contra o Hospedeiro/GVHD

REAÇÃO FEBRIL: Reação mais comum na prática hemoterápica está geralmente associada à presença de anticorpos contra os antígenos HLA dos leucócitos e plaquetas do doador. Esta reação geralmente ocorre no final ou 1 a 2 horas após a transfusão. Apresenta febre e ou calafrios. Pode ser acompanhada de dor lombar leve, sensação de morte iminente. Porém a elevação detemperatura durante uma transfusão de sangue pode ser um sinal de reação mais grave como hemólise ou contaminação bacteriana. REAÇÃO HEMOLÍTICA: Quando as hemácias transfundidas são destruídas. Esta reação se divide em dois grupos: Hemólise Intravascular e Hemólise Extravascular. REAÇÃO HEMOLÍTICA INTRAVASCULAR: A principal causa é a incompatibilidade ABO, que resulta quase sempre de erros humanos,tais como, amostras pré transfusionais mal identificadas, erros de identificação da bolsa de sangue após a prova cruzada ou troca no momento da instalação. O receptor geralmente apresenta dor lombar intensa nos primeiros minutos após, instalada a transfusão de sangue. Pode apresentar também: febre (com ou sem calafrios),hipotensão, náuseas, dispnéia e sensação de morte iminente. REAÇÃO HEMOLÍTICAEXTRAVASCULAR: Geralmente a hemólise extravascular se manifesta por febre e dor lombar ou abdominal de intensidade leve a moderada, que surgem geralmente de 30 a 120 minutos depois de iniciada a transfusão. REAÇÃO ALÉRGICA: Dividida em 3 estágios conforme a gravidade das manifestações clínicas: Reação leve: prurido, urticária, placas eritematosas Reação moderada: edema de glote, edema de Quincke,broncoespasmo Reação grave : choque anafilático REAÇÃO POR CONTAMINAÇÃO BACTERIANA: Manifestações: dor abdominal, febre, diarréia, náuseas, vômitos, hipotensão e choque (IRA e CID) SOBRECARGA VOLÊMICA: Pode acometer pacientes cardiopatas, pacientes com anemias crônicas e muito intensas, pacientes idosos com insuficiência renal crônica e recém nascidos.

EDEMA PULMONAR NÃO-CARDIOGÊNICO (TRALI –TRANSFUSION RELATED LUNG INJURY): Lesão pulmonar aguda relacionada à transfusão. Pode ser moderada a grave e geralmente desenvolve-se de 2 a 6 h após a transfusão. Ocorre devido à transfusão de anticorpos anti-HLA classe I e II presentes no plasma do doador e/ou antígenos específicos granulocíticos. Estes anticorpos ligam -se à antígenos dos leucócitos do receptor, desencadeando eventos imunológicosque aumentam a permeabilidade da microcirculação pulmonar e permitem a passagem de líquido para o alvéolo. É grave, apresenta: dispnéia intensa, hipoxemia, infiltrado pulmonar bilateral (pulmão branco), hipotensão e febre. Diagnóstico diferencial com edema agudo de pulmão. Mortalidade: 6 a 14% HEMÓLISE NÃO IMUNOLÓGICA: Quando há hemólise por outras causas que não imunológicas como citado acima.Pode ocorrer quando: as hemácias são congeladas ou superaquecidas; há administração concomitante de medicações e/ou hidratação (soro glicosado); o sangue é administrado sob pressão (circulação extracorpórea), quando há manipulação violenta da bolsa de sangue, etc.). 3 - PROCEDIMENTOS GERAIS, INDEPENDENTE DO TIPO DE REAÇÃO EQUIPE DE ENFERMAGEM

– Interromper a transfusão. Manter a extremidade do...
tracking img