Hemeroteca

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1375 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1 - INVESTIDOR NÃO OLHA TRIBUTOS AO APLICAR E PODE TER GANHOS MENORES POR ISSO

Glossário

• Investidor: adj+sm. Que, ou o que investe capitais; inversor.
• Tributos: s.m. Pagamento que um Estado dependente faz ao dominador.
Imposto pago pelos cidadãos ao Estado.
• Rendimento: s.m. Ato ou efeito de render; renda, lucro.
• Alíquotas: adj. e s.f. Matemática Que está contido num todo umexato número de vezes: três é uma parte alíquota de doze.

A matéria do site “infomoney.com.br” fora publicada no dia 05 de março de 2012, com o intuito de alertar os investidores no sentido de que para obterem maiores lucros devem ter conhecimento prévio a respeito da tributação.

Para alguns especialistas a falta de conhecimento quanto ao assunto é o principal motivo para os investidoresignorarem a tributação na hora da aplicação monetária.

Em muitos casos, no primeiro momento as oportunidades são boas e promissores para grandes rendimentos, contudo, dependendo da tributação aplicada sobre o investimento o retorno pode ser menor.
Para garantir bons investimentos ao longo do tempo o investidor deve conhecer a tributação aliada ao rendimento oferecido pelo banco e planejar aquestão temporal, no sentido de que com o passar do tempo o investimento irá crescer.

No momento de movimentar as aplicações, o conhecimento tributário é válido, uma vez que, as alíquotas de Imposto de Renda (IR) e Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) vão diminuindo conforme a data da aplicação, por exemplo.

2 - MUNICIPIOS CRIAM TAXAS COM INTUITO ESTRITAMENTE ARRECADATÓRIO.

Glossário• Taxas: s.f. é a exigência financeira a pessoa privada ou jurídica para usar certos serviços fundamentais, ou pelo exercício do poder de polícia, imposta pelo governo ou alguma organização política ou governamental. É uma das formas de tributo.
• Arrecadação: s.f. Ação de arrecadar; Cobrança de receitas e impostos.

No dia 02 de março de 2012 o site “ariquemesonline.com.br” publicou amatéria referente com o intuito de alertar os cidadãos quanto ao desvio de finalidade das taxas cobradas por determinados municípios brasileiros.

No campo tributário os entes federativos cometem inúmeras arbitrariedades sendo a mais comum o abuso praticado pelos municípios na cobrança da espécie tributária denominada “taxa de policia”.

Nos municípios menos desenvolvidos a situação é mais grave,uma vez que, conforme os critérios constitucionais para a repartição de receita do ICMS, pois quanto maior a participação do Município na Economia do Estado, maior será o repasse do importo estadual, o que privilegia as cidades mais ricas. Diante disso, os municípios mais pobres criam taxas aleatórias para aumentar a arrecadação.

A matéria em tela cita como exemplo taxas para a utilização dosolo, subsolo e espaço aéreo e o valor do tributo é cobrado de acordo com o metro quadrado da área construída. Outro exemplo é que em alguns municípios criaram uma taxa denominada “taxa de fiscalização de veículo de transporte de passageiro, cujo o fato gerador seria a suposta fiscalização com base no número de vezes em que o trem passa pelo território municipal.

Tais taxas tem apenas umafinalidade, qual seja, arrecadatória, tendo em vista que os municípios mais pobres estão em desvantagem quanto aos mais desenvolvidos. Atitude completamente equivocada e prejudicial, uma vez que o valor cobrado deve ser equivalente ao custo do serviço.

Como tal atitude é considerada inconstitucional, os cidadãos não são obrigados a pagar tais tributos.





















3 -CRISE FINANCEIRA PEDE REFORMA TRIBUTÁRIA GLOBAL

Glossário:

• Competitividade: s.f. Condição de competitivo.
• Competitivo: adj. Diz-se do produto que tem capacidade para competir com similares, em preço e/ou qualidade.
• Sustentabilidade: s.f. Qualidade de sustentável.

O mercado financeiro está em crise, diante disso o site “dgabc.com.br” publicou uma matéria recentemente...
tracking img