Habilidades de um trabalhador

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2345 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]




































SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO 3

2 REFERENCIAL TEÓRICO 4

3 PESQUISA 5

4 CONCLUSÃO 7

REFERÊNCIAS 8



INTRODUÇÃO

Comparando a formação de um profissional, com a construção de uma casa, podemos concluir que uma boa formação depende dos conhecimentos básicos ou fundamentais, isto é, osconhecimentos mínimos necessários para se conhecer um assunto. Seriam eles como a fundação de uma casa, sem a qual não teríamos condições de erguer o restante da casa, pois é a fundação que dá sustentação a toda estrutura da casa.
É de suma importância conhecer e aprender os temas abordados nestas matérias iniciais de nosso curso, pois é através deste conhecimento que poderemos compreender osdemais assuntos que virão em nossa jornada até a graduação. Filosofia, sociologia e comunicação e linguagem não são meras palavras, jogadas dentro de nossa grade curricular, mas são uma fonte de conhecimento que nos proporciona bagagem teórica para uma formação mais humana e completa como profissionais da administração.




referencial teórico

2.1 – Evolução da Teoria daAdministração
Podemos destacar entre as habilidades necessárias ao administrador:
- supervisão: capacidade de orientar os subordinados a realizar as tarefas do modo correto;
- motivação: conseguir motivar os seus subordinados;
- conhecimento técnico: possuir capacidade para aprender e transmitir conhecimento sobre o trabalho e o processo produtivo;
- conhecimento humano:compreender a natureza humana e a partir desta compreensão se relacionar melhor com os empregados;
- disciplina: ser organizado e centrado para poder realizar suas obrigações de maneira simples, objetiva e em tempo hábil.
Ao analisarmos a história da Administração, percebemos que houve um refinamento do administrador desde o inicio até os dias atuais. Quando surgiu o estudo da Administração,conjuntamente com o desenvolvimento industrial, era exigido do administrador que ele apenas supervisionasse o trabalho da mão de obra no chão de fábrica. Hoje, exigimos do administrador, que ele não apenas supervisione os trabalhadores, mas que seja um exemplo para eles, que os motive a trabalhar em equipe, que os encoraje a estudar e se aperfeiçoar.
Podemos dizer que durante o período inicial da RevoluçãoIndustrial, quando havia na Administração a Teoria Clássica, que o indivíduo era visto como uma simples ferramenta dentro da organização, assim como o maquinário e os galpões da fábrica. O trabalhador era tido como ineficiente e preguiçoso por natureza e que deveria ser constantemente vigiado para que pudesse produzir. Adotava-se também a política de recompensas por produção.
Numa próxima etapa,com o advento da Psicologia, houve uma mudança de visão sobre as pessoas dentro das organizações. Neste período, através de pesquisas de campo, conclue-se que dentro de uma organização o indivíduo acaba por sofrer influência do grupo e seu rendimento no trabalho também. Temos então o indivíduo como um ser social, estudado pela Teoria das Relações Humanas.

Como desdobramento desta teoria,temos a Teoria Comportamental, que busca enquadrar o comportamento humano dentro das organizações a partir do comportamento individual e os efeitos do mesmo sobre o comportamento de todo o grupo e elevando as pessoas a outro nível, qualificando-as como seres dotados de inteligência e capacidade para enfrentar problemas e resolvê-los. Dentro desta visão temos as Teorias dos Dois Fatores e a Teoria X eY.
Numa visão diferente temos a Teoria da Burocracia defendida por Weber, que pregava a impessoalidade nas organizações, como forma de torná-la mais eficiente e produtiva. Numa organização burocrática haveria uma grande normatização dos procedimentos e uma meritocracia dos cargos, impedindo assim que o comportamento humano interferisse no seu funcionamento.
Num patamar próximo, temos a...
tracking img