Guerra e Paz

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 25 (6151 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de junho de 2014
Ler documento completo
Amostra do texto
Estudos de Guerra e Paz – Resumo
- O que é a Guerra? ( Clausewitz)
Definição  Nada mais é do que um duelo em uma escala mais vasta. Pensemos em dois lutadores, cada um tenta, por meio de sua força física, submeter o outro a sua vontade; o seu objetivo imediato é abater o adversário a fim de torná-lo incapaz de toda e qualquer resistência. A guerra é pois um ato de violência destinado a forçaro adversário a submeter-se à nossa vontade. A violência constitui, portanto, o meio; o fim será impor a nossa vontade ao inimigo.
Ações Recíprocas
1ª = Uso Ilimitado da força; violência. Num assunto tão delicado como é a guerra, os erros devido a bondade da alma são precisamente a pior das coisas. Aquele que utiliza sem piedade a força e não recua perante nenhuma efusão de sangue ganhavantagem sobre os que não agem da mesma forma.
*Se as guerras das nações civilizadas são bem menos destruidoras que as de nações não civilizadas, isso se deve a situação social dos Estados. O conflito entre os homens depende de dois elementos diferentes: Sentimento de Hostilidades (uso das paixões; emoções nas guerras entre bárbaros) e a Intenção Hostil (uso da razão, lógica, inteligência que predominanas guerras entre Estados).  O Estado é um ator racional que busca sua sobrevivência e o alcance de seus interesses (Visão realista)
2ª = O objetivo é desarmar o inimigo e fazê-lo se submeter a sua vontade. É o objetivo de qualquer ato de guerra. Para que se consiga abater o inimigo e fazê-lo sucumbir a sua vontade, é preciso que se desarme por completo ou o coloque em tal situação de ameaça queele resolva se entregar.
3ª = Maximo desenvolvimento de forças (firmeza de vontade é um fator determinante para a vitória da guerra). Se se quer vencer o adversário, deve-se proporcionar o esforço à sua força de resistência. Esse é produto de dois fatores inseparáveis: a extensão de meios de que dispõe o adversário e a firmeza de sua vontade.
Passar do abstrato a realidade
Guerra Absoluta = Éa guerra perfeita; planejada.
Guerra Real = É a guerra que acontece na realidade, dependendo do acaso.
A guerra real pode ser transformada em abstrata?
1) Se a guerra fosse um ato isolado que surgisse bruscamente e sem conexão com a vida anterior do Estado
2) Se ela consistisse numa decisão única ou em varias simultâneas
3) Se ela envolvesse uma decisão completa em si própria e se nãotivesse que considerar a situação política.
*Cada uma das partes se esforça pra prever a ação da outra, tirando suas conclusões e adaptando sua própria ação. É importante que ao invés de subestimar, se superestime o inimigo.
- “A guerra é a continuação da Política por outros meios”  é considerada o ultimo recurso, quando a diplomacia falha, para prevalecer a vontade dos Estados. A guerra não ésomente um ato político, mas um verdadeiro instrumento, uma continuação das relações políticas.
O objetivo político como móbil inicial da guerra fornece a dimensão do fim a atingir pela ação militar, assim como os esforços necessários. Só há guerra quando algum interesse do Estado é ameaçado; a política norteia a guerra.
A maior parte da guerra é inação, que se trata do planejamento, treinamento desoldados e outros fatores. Esse tempo depende, pois, de motivos internos e faz parte da verdadeira duração da ação. A ação militar dura de longe a menor parte do tempo.
A atividade da guerra toma duas formas distintas: a defesa e o ataque, que são muito diferentes e contam com uma força desigual. São considerados polos da guerra e, no geral, o ataque é mais importante, ma o acaso pode acabarmodificando isso.
Uma causa capaz de paralisar a guerra é o conhecimento imperfeito da situação. O general só conhece com precisão uma situação: a sua. Esse conhecimento imperfeito, se levarmos em consideração a tendência de superestimar o adversário, contribui muito para fazer parar a ação militar.
Nenhuma atividade depende tão completamente e universalmente do acaso como a guerra. O acidental e a...
tracking img