Grid gerencial

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1019 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1. APRESENTAÇÃO

As estimas apontam para um cenário mundial alarmante. Atualmente, o planeta abriga mais de seis bilhões de habitantes, concentrada sobre tudo nos centros urbanos, essas pessoas geram todos os dias cerca de três bilhões de quilos de resíduos. Onde colocar tudo isso? A solução mais inteligente é reduzir o consumo de embalagens, reciclar e aproveitar.
A quantidadediária de lixo urbano coletado no Brasil é de 228.413 toneladas, o que representa 1,2 quilos diários por cada um dos cerca 187,4 milhões de habitantes .
O Brasil recicla apenas 10% de todo o resíduo que produz, índice que, comparado com as outras nações, coloca o Brasil numa posição regular. Os destaques que são excelente desempenho na reciclagem de latas de alumínio e, um pouco menor as deembalagem Longa Vida.
Hoje, 327 prefeituras operam programas de coleta seletiva no país. Vale destacar que o Brasil possui 5.563 municípios, ou seja, a coleta seletiva ocorre em menos de 6% das cidades brasileiras. Como ela abrange muito dos municípios mais populosos, cerca de 25 milhões de brasileiros tem acesso a esses programas.
Apesar da evolução no numero de prefeituras com coletaseletiva e do aumento da parceria com cooperativas de catadores, permitindo melhorias de caráter operacional e reduções de custo, o Brasil ainda esta longe do ideal, pois muitos programas municipais sofrem desvios de matérias recicláveis colocados na calçada, devido a ação de catadores autônomos e sucateiros informais. Também há governantes que deixam de fazer investimentos na coleta seletiva porqueacreditam que essa iniciativa não traz retorno político.

































2. CARACTERÍSTICAS



2.1 Vida melhor na nova profissão


Na bagagem, Luiz Carlos dos Santos trazia esperança de um futuro melhor para família, natural de Chapecó Oeste de Santa Catarina mudou-se para Florianópolis há 14 anos. A vida de agricultor estava muitodifícil. Uma irmã, que já morava na capital há mais tempo, trabalhava na coleta de reciclável pelas ruas da cidade. Um sobrinho lhe presenteou com um carrinho, e ele iniciou na nova profissão.
Hoje, o ex-agricultor é presidente reeleito da Associação dos Coletores de Matérias Recicláveis, cuja a sede fica em baixo da ponte Pedro Ivo, e que congrega 96 famílias. Elas são responsáveis pela coleta,seleção e venda de cerca de 200 toneladas por mês de papel, papelão e plástico, são recolhidos das lojas do centro da cidade.
Uma boa quantidade de material reciclável vem, também, da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), que faz doação para entidade. Luiz Carlos dos Santos e os demais catadores trabalham 13 horas por dia: das 8h às 21h. Eles ganham em media, R$ 800,00 por mês.2.2 Recicláveis são disputados nas ruas da Capital


A quantidade de lixo coletada mensalmente em Florianópolis é bastante variável, aumentando no verão, quando milhares de visitantes chegam a cidade.
Em janeiro deste ano, por exemplo, foram recolhidas 13,8 mil toneladas de lixo. Em agosto, foram 9,6 mil toneladas. A informação é do diretor de operações da CompanhiaMelhoramento da Capital (Comcap), Milton Otávio da Silva.
Todo o lixo de Florianópolis é enviado para o aterro sanitário da Proactiva Meio Ambiente Brasil, localizada em Biguaçú, que vem sendo apontado como modelo no Sul do país em função do monitoramento ambiental e do tratamento físico-químico que dá ao churume (efluente do aterro) antes de devolve-lo ao meio ambiente.


2.3 Coleta Seletiva ÉFeita Pela Prefeitura e Catadores


Florianópolis conta com um dos mais antigos sistemas de coleta seletiva do Brasil. O programa foi iniciado em 1988, e a responsável pela execução dos serviços de coleta, que chega hoje a 130 toneladas por mês na Capital, abrangendo 86,85% da população – cerca de 297,3 mil habitantes, em 45 bairros.
Os recicláveis são entregues para a associação de...
tracking img