Grandes filosofos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1761 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE ANHANGUERA- UNIDERP
CENTRO DE EDUCACAO A DISTANCIA
PEDAGOGIA
PSICOLOGIA DA EDUCACAO
Desafio da aprendizagem apresentando a disciplina de psicologia da educacao na Graduacao de pedagogia da Universidade Anhanguera Uniderp- Centro de Educacao a distancia- orientado pela profSIGMUND FREUD
INTRODUÇÃO





Sigmund Freud (1856-19390) foi um neuropsiquiatra austríaco que estudou desenvolvimento emocional humano, fundador da psicanálise. Teve uma educação judaica não tradicionalista e aberta a filosofia do iluminismo.
Passou maior parte de sua vida em Viena, sua formação cientifica foi feita na Universidade de Viena, onde se dedicou amedicina, sobretudo a fisiologia e a neuropatologia, nestes últimos campos fez contribuições significativas. Sigmund Freud contribuiu com a ciência do século XIX, com a psicanálise ou seja, a área de conhecimento que abrangia o estudo do inconsciente humano.

“ A inteligência é o único meio que possuímos para dominar nossos instintos.”
AFETIVIDADE E COGNIÇÃO
As emoções estão presentes quando sebusca conhecer. Afeto e Cognição constituem aspectos inseparáveis, presentes em qualquer atividade. A afetividade e a inteligência se estruturam nas ações dos indivíduos. O afeto pode ser entendido como a energia necessária para que a estrutura cognitiva passe a operar. Quando as pessoas se sentem seguras, aprendem com mais facilidade. Na interação que o professor e aluno estabelecem na escola,os fatores afetivos e congnitivos de ambos exercem influência decisiva.
Para que a interação professor-alunos possa levar á construção de conhecimentos, a interpretação que o professor faz do comportamento dos alunos é fundamental. Ele precisa estar atento ao fato de que existem muitas significações possíveis para os comportamentos assumidos por seus alunos, buscando verificar quais delas melhortraduzem as interações originais.Além disso, o professor necessita compreender que aspectos da com a classe.

MOTIVAÇÃO E APRENDIZAGEM
A motivação para aprender nada mais é do que o reconhecimento, pelo indivíduo, de que conhecer algo irá satisfazer suas necessidades atuais ou futuras.A motivação está ligada á autoconsciência do individuo(seus ideais, seus projetos, sua visão de mundo).
Umdos trabalhos mais importantes a serem desenvolvidos pelo professor junto aos seus alunos é, portanto motivá-los.Não se trata, apenas de incentivá-los com elogios ao desempenho. Ao contrário, o bom professor procura fazer com que o processo de aprendizagem seja motivador em si mesmo.
A AUTO-AVALIAÇÃO
A aprendizagem é facilitada quando o indivíduo conta com informação sobre o próprio desempenho.Conhecendo a natureza dos erros cometidos ou dos acertos realizados,ele pode colocar-se novas metas,buscar auxílio específico modificar o comportamento que tem face a uma disciplina.Desse ponto de vista, a avaliação do professor a avaliação do professor leva o aluno a se auto-avaliar, a perceber quais são os seus pontos fortes e quais são os pontos fracos que devem ser superados.A informação dadaaos alunos sobre o seu desempenho na escola não deve, portanto, ser encarada como um simples ato de punição ou de recompensa. Na verdade,a avaliação é, antes de tudo, um elemento extremamente útil, que possibilita aos alunos verificar se o caminho escolhido é o mais adequado ou se, inversamente, é preciso modificar a conduta para trabalhar as dificuldades que encontram.
PALAVRA CHAVE:EDUCAÇÃO, DESEJO DE SABER, PSICANALISE, MOTIVAÇÃO.
BIBLIOGRAFIA: Psicologia educacional l. Oliveira, Zilma Ramos
geniosmundiais.blogspot.com.br/2006/01/biografia-de-sigmund-freud.html.

JEAN PIAGET
INTRODUÇÃO





Jean Piaget(1896-1980) é o mais conhecidos dos teóricos que defendem a visão interacionista de desenvolvimento. Formado em Biologia e filosofia, dedicou-se a investigar...
tracking img