Grandes filosofos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 53 (13202 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO
Neste trabalho tem-se como foco principal a vida e os feitos de cada filósofo, perante a sociedade, que por sua fez foi afetada e mudada pelos feitos dos mesmos.
O estudo inicia-se em Sócrates o “Pai da filosofia” e tem continuação em seus discípulos Platão e Aristóteles, cada um teve um espaço fundamental perante a sociedade.
Aborda-se de uma forma coerente a visão que cada qualteve em sua época, com Martinho Lutero, teve-se a reforma protestante, fazendo uma reforma no sistema educacional, trazendo o estudo a todos os campos da sociedade.
Neste trabalho por sua vez mostra o tempo em que cada um viveu idéias e legados que foram deixados para a sociedade.
Desde os primórdios tem-se noção de um homem pensador, que busca resposta e um continuo aprendizado.
Os temposmodernos vêm com novas ideias propostas, valorizando o individuo e suas particularidades, trazendo uma linhagem atual nos métodos de ensino publica.
Por fim, mostra-se um mundo que foi explorado e continuara sendo desenvolvido de acordo com a complexidade humana.











DESENVOLVIMENTO
SÓCRATES
Biografia
Sócrates nasceu em Atenas por volta de 469 a.C. Adquiriu a culturatradicional dos jovens atenienses, aprendendo música, ginástica e gramática. Lutou nas guerras contra Esparta (432 a.C.) e Tebas (424 a.C.). Durante o apogeu de Atenas, onde se instalou a primeira democracia da história, conviveu com intelectuais, artistas, aristocratas e políticos. Em meio ao desmoronamento do império ateniense e à guerra civil interna, quando já era septuagenário, Sócrates foi acusadode desrespeitar os deuses do Estado e de corromper os jovens. Julgado e condenado à morte por envenenamento, ele se recusou a fugir ou a renegar suas convicções para salvar a vida. Ingeriu cicuta e morreu rodeado por seus amigos, em 399 a.C.

Concepção pedagógica

O pensamento do filósofo grego Sócrates (469-399 a.C.) marca uma reviravolta na história humana. Até então, a filosofia procuravaexplicar o mundo baseada na observação das forças da natureza. Com Sócrates, o ser humano voltou-se para si mesmo. Como diria mais tarde o pensador romano Cícero, coube ao grego "trazer a filosofia do céu para a terra" e concentrá-la no homem e em sua alma (em grego, a psique). A preocupação de Sócrates era levar as pessoas, por meio do autoconhecimento, à sabedoria e à prática do bem.
Sócratesconcebia o homem como um composto de dois princípios, alma (ou espírito) e corpo. De seu pensamento surgiram duas vertentes da filosofia que, em linhas gerais, podem ser consideradas como as grandes tendências do pensamento ocidental. Uma é a idealista, que partiu de Platão (427-347 a.C.), seguidor de Sócrates. Ao distinguir o mundo concreto do mundo das idéias, deu a estas status de realidade; e aoutra é a realista, partindo de Aristóteles (384-322 a.C.), discípulo de Platão que submeteu as idéias, às quais se chega pelo espírito, ao mundo real.
Sócrates comparava sua função com a profissão de sua mãe, parteira – que não dá à luz a criança, apenas auxilia a parturiente. "O diálogo socrático tinha dois momentos", diz Carlos Roberto Jamil Cury, professor aposentado da PontifíciaUniversidade Católica de São Paulo. O primeiro corresponderia às "dores do parto", momento em que o filósofo, partindo da premissa de que nada sabia, levava o interlocutor a apresentar suas opiniões. Em seguida, fazia-o perceber as próprias contradições ou ignorância para que procedesse a uma depuração intelectual. Mas só a depuração não levava à verdade – chegar a ela constituía a segunda parte do processo.Aí, ocorria o "parto das idéias" (expresso pela palavra maiêutica), momento de reconstrução do conceito, em que o próprio interlocutor ia "polindo" as noções até chegar ao conceito verdadeiro por aproximações sucessivas. O processo de formar o indivíduo para ser cidadão e sábio devia começar pela educação do corpo, que permite controlar o físico. Já para a educação do espírito, Sócrates...
tracking img