Giambiagi

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 51 (12503 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Giambiagi
Cap 4
AUGE E DECLINIO DO MODELO DE CRESCIMENTO
ENDIVIDAMENTO: O II PND E A CRISE DA DIVIDA EXTERNA
1974 – 1984
1. INTRODUÇÃO
- 2 presidentes: Geisel (até 79) e Figueiredo (em 79)
- Pressões internas sobre o regime, que tinha ficado mais violento e duro desde 68.
- Pressões econômicas externas -> choque de petróleo e conseqüências. Obrigou diversos ajustes na economia brasileiranos diferentes momentos (1 o e 2o choque) e explica oscilação da economia
- No plano econômico: ESGOTAMENTO do modelo de industrialização por substituição de importação
- O Quadro do Brasil em 74 ⋄ Durante o milagre econômico, o Brasil aumentou sua dependência externa, tanto de recursos como de importações, e também de empréstimos. Nossa dívida externa aumentou. A indústria importava petróleo edependia do dinheiro de fora. Éramos DEPENDENTES em petróleo e capital. ERA VULNERAVEL. Ai veio o 1o choque.
Com 1o Choque, o preço do petróleo disparou. Ou seja o custo das importações subiu, levando a um déficit na balança. Outro efeito do choque foi que os juros subiram nos países de fora, ou seja, a dívida aumentou, pois o Brasil tomava empréstimos.
No entanto, a alta do petróleo injetou nomercado os “petrodólares” dinheiro dos exportadores. O Brasil conseguiu receber investimentos desse petrodólares.
Com o 2o choque, a situação fica ainda mais grave, pois esse fluxo de capital também é interrompido. Os juros dos empréstimos brasileiros continuam aumentando, a dividia externa aumenta. O petróleo continuava caro, déficit na balança.
4 fases
74-79 (governo Geisel) ⋄ completaprocesso de industrialização com o II PND. Forte crescimento e mudança na estrutura produtiva
79-80 ⋄ esgotamento do II PND. Crescimento forte, mas inflação também sobe. Contas externas e contas públicas estão destruídas, no negativo
81-83 ⋄ desequilíbrio nas contas externas (Balanço de pagamentos), Inflação sobe. Déficit fiscal =estagnação.
84 ⋄ curta fase de recuperação.•

2. 1a fase: 74 – 78:AJUSTE ESTRUTURAL
Diante do cenário de dependência externa, o governo Geisel, na figura do Ministro Mario Henrique Simonsen, decide fazer ajustes ESTRUTURAIS.
Esses ajustes resolveriam os problemas de dependência, Logo a sua área de atuação seria:
- Produção de domestica de insumos (petróleo)
- Criar bens de capital (capital/recursos)
Para isso, foi criado o II PLANO NACIONAL DEDESENVOLVIMENTO, o II PND.
O PND => investimentos públicos em INFRA estrutura, BENS DE PRODUCAO (CAPITAL + INSUMOS), ENERGIA e EXPORTACAO. + investimentos privados (incentivos, assim como no caso dos insumos e do capital)
O II PND foi financiado pelo BNDE (disponibilizava linhas de crédito para o setor privado) + impostos arrecadados + empréstimos obtidos pelas estatais (agora o governo tomava empréstimosinternacionais por meio das estatais, e não mais de forma direta).
Outras medidas econômicas
- Controle fiscal
- Controle monetário
- Investimentos por meio das estatais (era o meio do governo atuar na economia)
SALDO DO PERIODO ⎝ SUCESSO, mas CUSTOS FUTUROS ALTOS a década de 80 foi afetada por este período, que endividou o pais externamente.
3. 79-80 – Esgotamento do II PND: crescimento erestrição
- Contexto já descrito: aumentos do juros no exterior, aliado a alta da inflação interna.
- Para combater a inflação, opta-se por POLITICAS RESTRITIVAS. Isto é, reforçar o controle monetário e dos gastos públicos. Ao mesmo tempo, para não ser tão restritivo, decidem ajustar preços e salários (correção monetária). Isso é ineficaz, pois a inflação era elevada. Ajustando os preços e salários,perpetuava-se o déficit fiscal.
- No entanto, os investimentos do II PND ainda estavam ocorrendo, por isso houve um forte crescimento, apesar do déficit também nas contas externas (alta do petróleo).
4. 81-83 – recessão
- MODELO RECESSIVO ⎝ querem diminuir a demanda interna e aumentar as exportações.
o centro de atuação foi a POLÍTICA MONETÁRIA e OS JUROS ALTOS, para limitar tomada de...
tracking img