Gasoduto

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1038 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 31 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
t

ANHANGUERA EDUCACIONAL S.A.
Faculdade Anhanguera de Joinville – Unidade I




Logística
Intermodais

Cláudia Regina da Silva
Cleber Cesar Valle
Fábio de Moura
Gesiel Luiz Pasinatto da Costa
Morgana Maia
Ivanir Pereira da Luz

Gasoduto Brasil x Bolívia
Thomaz Thomsen

Joinville
Abril 2012
Introdução

Este trabalho tem como objetivo apresentar a história daimplantação do gasoduto no Brasil, bem como explicar o que é o gás natural, como é a feita a logística de distribuição e a importância que o mesmo tem para os consumidores, seja para indústria ou para os usuários de gás natural veicular.
Será abordado sobre a nacionalização do gás na Bolívia e as vantagens e desvantagens que o Brasil teve com esse processo.

Gasoduto Bolívia-Brasil

Um combustívelfóssil, uma fonte de energia não renovável e menos poluente. Encontrado no subsolo através de jazidas de petróleo, o gás natural é considerado mais seguro, pois como é um gás mais leve que o ar, espalha-se na atmosfera com rapidez caso ocorra vazamentos. É claro que, por ser um gás, continua a ser perigoso já que é inflamável e causa asfixia.
A partir da década de 1930 o Brasil e a Bolívia jánegociavam a venda de petróleo e estudavam ampliar esta relação comercial também com o gás natural. Em 1950, o gás natural começou a ser usado no Brasil, na região Nordeste. A produção era destinada às indústrias e teve início no estado da Bahia.
As crises do petróleo que ocorreram em 1973 e 1979 fizeram que houvesse uma alta no preço do petróleo, então, nesta época o gás natural se mostrou uma opçãoviável através da exploração da Bacia de Campos.
Em 1991, através da Carta de Intenções, o Brasil e a Bolívia iniciaram sua parceria. Esta carta, assinada entre a Petrobras e Yacimientos Petrolíferos Fiscales Bolivianos (YPFB). Esta parceria foi fechada em 1997, com a implantação do Gasoduto Bolívia-Brasil, também conhecido com Gasbol.
O gasoduto consiste numa “tubulação que leva o gás naturaldas fontes produtoras até os centros consumidores”. No Gasbol, o gás procedente da Bolívia atravessa os estados de Mato Grosso do Sul, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, conforme demonstra a figura 1, abaixo.

Figura 1 – Extensão do gasoduto

Foram formadas duas companhias, a Gas Transboliviano S.A. – GTB e a Transportadora Brasileira Gasoduto Bolívia-Brasil S/A – TBG,responsáveis pela construção e a operação do gasoduto. Vale ressaltar que as duas empresas tem como sócios a Petrobras, através de sua subsidiária, a Gaspetro – Petrobras Gás S.A. Assim, diariamente são transportados grandes volumes de gás, operados em alta pressão e somente se aproximam das cidades para entregar o gás às Companhias Distribuidoras, constituindo um sistema integrado de transportede gás.
O Gasbol possui 557 km em terras bolivianas (trecho administrado pela GTB), e 2.593 km em solo brasileiro (trecho administrado pela TBG). Seu início na localidade boliviana de Rio Grande, 40 quilômetros ao sul de Santa Cruz de la Sierra, com 32" de diâmetro, alcançando a fronteira com o Brasil no Mato Grosso do Sul (Puerto Suarez-Corumbá) e seguindo com o mesmo diâmetro até Campinas(1.258 km no trecho Corumbá - Campinas). Daí, divide-se em dois ramais principais com diâmetro de 24, passando por mais quatro estados brasileiros: São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, como mostra a tabela 1. No Total, o gasoduto atravessa 137 municípios e 4.974 propriedades. 

Tabela 1

TRECHO | DIÂMETRO | COMPRIMENTO | ESTAÇÃO DE |
| (polegadas) | (km) | COMPRESSÃO |
RioGrande/Puerto Suarez | 32 | 557 | 4 |
Corumbá/Campinas | 32 | 1258 | 10 |
Campinas/Guararema | 24 | 155 | |
Capinas/Curitiba | 24 | 469 | |
Curitiba/Florianópolis | 20 | 281 | 1 |
Florianópolis/Criciúma | 18 | 178 | 1 |
Criciúma/Porto Alegre | 16 | 252 | |
Total Brasil | | 2593 | 12 |
Total Bolívia | | 557 | 4 |
Total Geral | | 3150 | 16 |

A tubulação, enterrada a...
tracking img