Gases perfeitos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1754 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Curso Prático & Objetivo
Direitos Autorais Reservados

PROPRIEDADE DOS GASES
01. Gás Ideal x Gás Real
Teoria Cinética dos Gases
A Teoria Cinética dos Gases procura dar uma idéia da estrutura interna dos gases
através de hipóteses, criando-se um modelo que sirva para explicar os fenômenos e as
Leis Físicas dos Gases (Lei de Boyle-Mariotte, Gay-Lussac e Charles) - ver adiante no
item 02 .Em linhas gerais, a Teoria Cinética dos Gases constitui-se das seguintes hipóteses:
1ª Hipótese: as moléculas se encontram em movimento desordenado, regido pelo
princípio da Mecânica Newtoniana.
2ª Hipótese: as moléculas não exercem força umas sobre as outras, exceto quando
colidem, de maneira que as colisões entre as mesmas são perfeitamente elásticas;
3ª Hipótese: as colisões das moléculasentre si e contra as paredes do recipiente que
as contém são perfeitamente elásticas e de duração desprezível;
4ª Hipótese: as moléculas têm dimensões desprezíveis em comparação com os
espaços vazios entre elas.
Gás Perfeito (Gás Ideal) e Gás Real
Chama-se gás perfeito ou gás ideal o gás que obedece, rigorosamente, às leis Leis
Física dos Gases (Lei de Boyle-Mariotte, Gay-Lussac e Charles),em quaisquer
condições de pressão e temperatura; além disso, o gás perfeito ou ideal deve se encaixar
perfeitamente no modelo descrito pela Teoria Cinética dos Gases.
Na prática, entretanto, um gás comum, que chamaremos de gás real, sempre se
afasta do comportamento de uma gás perfeito, principalmente sob pressões muito altas
e/ou temperaturas muito baixas. Nesses casos, o volume do gás sereduz e as
partículas se avizinham, passando umas a ”atrapalhar” o movimento das outras; como
consequência, o comportamento do gás passa a contrariar a Teoria Cinética dos Gases
Desse modo, podemos concluir que um gás real se aproxima do “gás perfeito” à
medida que a pressão diminui e a temperatura aumenta; em outras palavras, um gás
será tanto mais perfeito quanto mais rarefeito ele estiver.02. Leis Físicas dos Gases
02.1. Lei de Boyle-Mariotte
Quando uma massa constante de um certo gás, mantida a temperatura
constante, é comprimida, nota-se o seguinte:
a) dobrando-se a pressão, o volume se reduz à metade;
Curso Prático & Objetivo
Direitos Autorais Reservados

1

Curso Prático & Objetivo
Direitos Autorais Reservados

b) triplicando-se a pressão, o volume se reduz a umterço do valor inicial; e
assim por diante.
A partir dessas constatações experimentais podemos expressar a Lei de BoyleMariotte:
Sob temperatura constante, o volume ocupado por determinada massa
gasosa é inversamente proporcional à sua pressão.
Desse enunciado resultam as seguintes representações matemática e gráfica:
Representação Matemática:

P1 . V1 = P2 . V2 = constante
RepresentaçãoGráfica:

Isoterma: matematicamente
corresponde a um rumo de
hipérbole eqüilátera.

Conclusão: pelo gráfico acima podemos constatar que o gás ao passar do
estado 1 para o estado 2 diminui a pressão e aumenta de volume à temperatura
constante de maneiras inversamente proporcionais. Determinando-se a temperatura
em qualquer ponto da isoterma a temperatura será constante.
02.2. Lei deCharles
Quando uma massa constante de um certo gás, mantida a volume constante, é
aquecida, a pressão do gás aumenta e nota-se o seguinte:
a) dobrando-se a temperatura absoluta, a pressão dobra;
b) triplicando-se a temperatura absoluta, a pressão triplica; e assim por diante.

Curso Prático & Objetivo
Direitos Autorais Reservados

2

Curso Prático & Objetivo
Direitos Autorais ReservadosA partir dessas constatações experimentais podemos expressar a Lei de
Charles:
Sob volume constante, a pressão exercida por determinada massa gasosa é
diretamente proporcional à sua temperatura absoluta.
Desse enunciado resultam as seguintes representações matemática e gráfica:
Representação Matemática:

P1 P2
=
= constante
T1 T2
Representação Gráfica:

Conclusão: pelo gráfico...
tracking img