Filosofia do renascimento

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1707 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
FILOSOFIA
do
RENASCIMENTO

Maio de 2011.


FILOSOFIA
DO
RENASCIMENTO

Trabalho apresentado como requisito parcial à avaliação do Curso de Direito – 1º Período Noturno, referente a matéria de Filosofia, do professor Normando.


FILOSOFIA DO RENASCIMENTO

Introdução 
O renascimento surgiu na Itália,este movimento teve início por diversas razões, entre as quaisporque a Itália era constituída por vários estados independentes como Florença, Roma , Génova e Veneza que tinham um grande progresso económico por causa das relações com o Oriente e o Norte da Europa e também porque os dirigentes destes estados ( papas, príncipes e burgueses) eram mecenas ( ou seja, protegiam as pessoas ligadas ás artes e ás letras) e outro motivo é que a Itália tinha muitosmonumentos e obras literárias das antigas civilizações que serviam de inspiração aos artistas.
E durante os séculos XV e XVI intensificou-se, na Europa, a produção artística e científica. Esse período ficou conhecido como Renascimento ou Renascença,sendo a colocação do Humanismo no plano concreto, sendo um reflexo das transformações econômicas, sociais e políticas desse período(crescimento das cidades, surgimento da burguesia, fortalecimento do poder real, entre outras).
O Renascimento foi uma nova visão de mundo estimulada pela burguesia em ascensão. Suas principais características foram o :
Racionalismo (em oposição à fé)É a convicção de que tudo pode ser explicado pela razão do homem e pela ciência, contrapondo-se o conhecimento baseado na autoridade, na tradição ena origem divina,características da cultura medieval;
Antropocentrismo (em oposição ao teocentrismo) è a valorização do homem como ser racionalPara os renascentistas o homem era visto como mais bela e perfeita obra da natureza;
Individualismo (em oposição ao coletivismo cristão) refletia a possibilidade que cada um tinha de fazer opções, de ser responsável pela condução da própria vida;
OHumanismo, principal componente do Renascimento foi um movimento intelectual que pregava a pesquisa, a crítica e a observação, em oposição ao princípio da autoridade(dos déspotas).tem por base o neoplatonismo, que exalta os valores humanos e da novas dimensões ao homem.O HUMANISTA era a pessoa que traduzia e estudava os textos antigos, principalmente gregos e romanos.
* Uma das principais causaspara o desenvolvimento cultural dessa época foi a divulgação dos conhecimentos da Antigüidade Clássica.: GRECO-ROMANAS.
 Renascimento Literário
Divido em três grandes fases: na primeira se destacou o poeta Francisco Petrarca, considerado o "Pai do Humanismo". Compôs inúmeras poesias líricas em homenagem a sua amada (estas eram escritas em italiano, que não era considerada umalíngua culta), escreveu várias obras em latim, como "África", poema sobre a Segunda Guerra Púnica, enaltecendo Cipião, o Africano..
No segundoperíodo merece menção o "Apogeu Renascentista". Florença, patrocinada pela família Médicis, tornou-se o principal centro renascentista. Nesta fase destacaram-se: ManettiPoggio e Becadelli.
E por fim a terceira , desta fase pode-sedestacar Nicolau Maquiavel. Historiador e estadista tornou-se famoso pela obra "O Príncipe", na qual lançou as bases para a implantação da monarquia absoluta ao defender o Estado unificado, forte, centralizado e livre da influência da Igreja. Para ele, "o homem que queria em tudo agir como bom acabará arruinando-se em meio a tantos que são bons".
Na a Espanha, o principal vulto doRenascimento Literário foi Miguel de Cervantes, autor de "Dom Quixote de La Mancha", em que satiriza a cavalaria medieval.
Em Portugal, Luís de Camões consagrou-se com "Os Lusíadas", obra que narrou a história de Portugal desde suas origens até os grandes feitos da expansão marítima portuguesa.
William Shakespeare, autor de peças teatrais como "Hamlet" e "Otelo", foi...
tracking img