Filme: redes sociais

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2809 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Arco planares e suas deformidades possíveis
Funções do Tornozelo e Pé
O tornozelo e pé realizam dorsiflexão , movimento de aproximação do dorso do pé à parte anterior da perna. A amplitude desse movimento é em torno de 20°. Os músculos que atuam neste movimento são o tibial anterior, o extensor longo dos dedos e o fibular terceiro. Flexão plantar consiste em abaixar o pé procurando alinhá-loem maior eixo com a perna, elevando o calcanhar do chão. A amplitude média desse movimento é de 50°. (figura4). Esse movimento é realizado principalmente pelos músculos sóleo e gastrocnêmios. Através destes movimentos é possível realizar a marcha (PRENTICE, 2003).
Inversão e eversão do pé
Já a inversão ocorre quando a borda medial do pé dirige-se em direção a parte medial da perna. A amplitudemáxima deste movimento é de 20°. Realizado principalmente pelo músculo tibial posterior, e auxiliado pelos músculos gastrocnêmios, sóleo e flexor longo dos dedos. E a eversão ocorre quando a borda lateral do pé dirige-se em direção a parte lateral da perna. A amplitude máxima é de 5°. Realizado principalmente pelos músculos fibular curto e longo, auxiliado pelos músculos extensor longo dos dedos efibular terceiro.
Biomecânica do Tornozelo e Pé
Os contados da base do calcanhar, quinto dedo e halux, formam os três arcos plantares: arco longitudinal medial, lateral e transverso (figura 6). Os quais amortecem as cargas e distribui o peso durante a deambulação (PRENTICE, 2003).
Arcos do pé
A ação do membro inferior durante a marcha pode ser dividida em duas fases. A primeira fase é a deapoio ou sustentação, que começa a partir do contato inicial no toque do calcâneo e termina no desprendimento dos dedos. A segunda fase é a de balanço ou de recuperação. Representa o período imediatamente seguinte ao desprendimento dos dedos, no qual a perna move-se da parte de trás para a posição à frente do corpo, preparando-se para o toque do calcanhar. No toque do calcâneo o pé atua comoabsorvedor de choques contra as forças de impacto, e em seguida adapta as superfícies irregulares. Na propulsão, o pé atua como alavanca rígida a fim de transmitir a força de explosão do membro inferior na superfície
Classificação:
Para PRENTICE , as lesões dos ligamentos do tornozelo podem ser classificadas de acordo com sua localização ou com o mecanismo da lesão. Ex: entorses por inversão, eversão esindesmóticas.
Sua gravidade é subdividida em graus :
- Entorse grau I: há certo estiramento dos ligamentos com pouca ou nehuma instabilidade.
- Entorse grau II: certa ruptura, com separação das fibras ligamentares, com instabilidade moderada.
- Entorse grau III: roptura total do ligamento com instabilidade ampla da articulação.
Diagnóstico:
As entorses de tornozelo resultando em fraturasou não, devem sempre ser diagnosticadas com exatidão, sabendo detalhadamente todas as estruturas lesadas parcial ou totalmente, através da historia detalhada, mecanismo do trauma, exame físico especifico, incluindo testes clínicos e exames complementares a fim de evidenciar a presença ou não de fraturas (que incide em 15% das entorses), iniciando-se com radiografias.
Quadro Clínico: sinais esisntomas
O quadro clínico compreende por: dor contínua e localizada, variando de suave a intensa, independente de descarga de peso, há edema, equimose (figura 9) e impossibilidade de movimentar o tornozelo (perda da função).
Tratamento:
O tratamento pode incluir: imobilização e compressa de gelo uso de medicamento antiinflamatório ou analgésico, prescrito pelo médico e fisioterapia. Apósfisioterapia reforço muscular específico. Em alguns casos de entorses graves com instabilidade, a cirurgia é necessária, neste caso, o tornozelo ficará engessado por4 a8 semanas (PRENTICE, 2003).
Canelite
Canela é o julgo nome popular dado para face anterior do osso da Tíbia. Esta região pode inflamar e gerar dor. As dores nos membros inferiores em corredores podem ter várias causas: musculares,...
tracking img