Fichamento

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1587 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de setembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
FICHA RESUMO/ANALÍTICA DE OBRA CIENTÍFICA

1. NOME DO AUTOR DO FICHAMENTO

2. OBRA EM FICHAMENTO

HUGO, Victor. O último dia de um condenado. Trad. Sebastião Paz. São Paulo: DPL, 2005.

3. ESPECIFICAÇÃO DO REFERENTE UTILIZADO

Fichar descritiva e analiticamente o resumo da obra, buscando dar ênfase às questões relativas aos últimos dias de um condenado à morte, seus pensamentos,atitudes e visões.

4. RESUMO DO LIVRO

Em primeiro lugar, necessário se faz apresentar o autor Victor Hugo, escritor francês, que ficou conhecido mundialmente após publicar uma de suas obras mais vendidas - Os miseráveis - autor de outras obras conhecidas como esta que esta sendo fichada bem como Notre-Dame de Paris. Desde os seus 15 anos já fora premiado através de seus poemas, pela AcademiaFrancesa, conhecido na sua infância como um menino precoce, Victor Hugo dedicava-se apenas as suas obras, visto também como um ser discreto e reservado. Na juventude fora conservador e monarquista, mas os problemas do povo começaram a incomodá-lo e, muito rapidamente, dirigiu sua indignação para o sofrimento dos oprimidos e excluídos. Sensível, preocupa-se sobremodo com a dignidade do homem. Daía escrever esta obra a ser fichada, aos 27 anos de idade, corajosamente assume postura critica em relação ao sistema penal francês.

Quanto à obra, percebe-se que ela vai tratar a respeito dos últimos dias de uma pessoa condenada a morte. No prefácio desta, vê-se que há duvidas quanto à existência real das palavras do livro, pois não sabe-se realmente se houve maços de papeis amarelados edesiguais, ou então foi um homem, sonhador ocupado em fazer tal ato.

O inicio da obra, vemos que o homem que fora condenado vive numa prisão como se fosse uma de hoje, com celas, guardas, ou como bem diz no livro “carcereiros”, o mesmo descreve detalhadamente o que sente:

Hoje estou preso. O meu corpo está preso numa masmorra, o meu espírito esta preso por umaidéia. Uma horrível, uma sangrenta, uma implacável idéia! Só tenho um pensamento, uma convicção, uma certeza: condenado a morte![1]

No decorrer da obra, vê-se que o acusado conta os dias que passam, tanto de sua prisão, como dos dias de sua condenação, e não sabe o real motivo de sua prisão, afinal nem quem os lê sabe, mas isso torna-se um tanto irrelevante, pois lendo a obra ficamosexacerbados com a maneira que ela é escrita, e temos mais curiosidade de como ela acabará, como já sabemos a morte o espera, mas o fim é sempre inesperado.

Trata-se de um ser humano, onde sua razão é colocada a prova, pois não sabe-se de fato o real motivo do mesmo estar ali, sofrendo com sua própria sombra, onde esta o apavora a cada hora que passa, pois o condenado faz contagem regressiva aoseu fim.

Antigamente a pena de morte era muito comum, matava-se por qualquer coisa como decorre nesta obra, sem motivo relevante para tal pratica, se bem que não há motivo algum nesse mundo, para tirar a vida de qualquer cidadão, tenha ele cometido infrações imperdoáveis.

Na obra também vemos bem o amor de um prisioneiro a sua família, que o condenado ama sua filhaincondicionalmente, pensa na órfã que ela ficará de pai se caso ele venha a morrer, reflete de toda sua visa, desde sua infância até o exato momento onde ele encontra-se, veja-se:

Assim depois da minha morte, essas três mulheres ficarão sem amparo: uma sem o filho, outra sem marido e a terceira sem pai. Três órfãos de diferente espécie, três viúvas em conseqüência da lei.[2]

A leina verdade nos traz inúmeras injustiças e justiças ao mesmo tempo, na atualidade discute-se muito a tese de que deverá sempre ter uma condenação justa, o transito em julgado de uma ação penal, para na verdade o suspeito se tornar o legitimo culpado, caso contrario devera deixá-lo em plena liberdade, mas hoje o que pratica-se é exatamente o contrario, o suspeito é preso, que pode ser um pleno...
tracking img