Fichamento

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1695 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
FACULDADE SANTA TEREZINHA – CEST
COORDENAÇÃO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO
DISCIPLINA DE MÉTODOS E TÉCNICAS DE PESQUISA II





Rosiane de Jesus Barros






“FICHAMENTO”
TEXTO LINHAS DE PENSAMENTO DE MARIA CECÍLIA DE SOUSA MINATO















São Luís
2011
Rosiane de Jesus Barros














“FICHAMENTO”
TEXTO LINHAS DE PENSAMENTO DE MARIACECÍLIA DE SOUSA MINATO
Trabalho apresentado à Disciplina de Métodos e Técnicas de Pesquisa II do Curso de Administração da Faculdade Santa Terezinha, sob orientação da Prof.ª Nilvanete, para obtenção se segunda nota.










São Luís
2011
FICHAMENTO
1. LINHAS DE PENSAMENTO


O texto traz a abordagem da Metodologia da Pesquisa Socialatravés das correntes de pensamentos usualmente utilizados como a prática da investigação. Inicialmente, a autora chama atenção para o fato de que nenhuma pesquisa tem caráter de neutralidade tanto em seus aspectos quantitativos como os qualitativos, já que toda teoria estudada tende a buscar uma fundamentação desde a sua correta escolha do objeto da pesquisa até a comprovação dos seus resultados.O autor busca identificar as ideias dominantes na área de estudo das ciências sociais em saúde, com enfoques principais no positivismo, na fenomenologia e no materialismo sociológicos.


1. O POSITIVISMO SOCIOLÓGICO
Segundo Minato (2002), o positivismo é “a corrente que ainda atualmente mantém o domínio intelectual no seio das Ciências Sociais”, tendo sua hipótese centraldefendida como “a sociedade humana que é regulada por leis naturais que influenciam todo o seu funcionamento”.
Conforme Durkheim apud Minato (2002) “para atingir seu objetivo de pesquisa através da postura positivista, o cientista social ao analisar parte ou o todo da sociedade deve estar livre de juízo de valores, desvinculados de posição de classes, pré-juízos, pré-conceitos, pré-noções, comoforma de tentativa de neutralizar sua própria visão de mundo e obter resultados com o conhecimento objetivo”.
Para Lowy apud Minato (2002) “o pai do positivismo é Condorcet, que formulou a ideia da ciência como uma matemática social, através de estudos numéricos e rigorosos das teorias probabilísticas. Seu pensamento crítico, podendo ser qualificado de revolucionário, atribuía asdificuldades no progresso do conhecimento principalmente devido ao interesse religioso e político sobre o objeto de estudo, o social. Para ele, só haveria conhecimento científico, se houvesse uma ruptura com o monopólio do saber exercido por Igreja, poder feudal e o Estado Oligárquico”.
Entre os seus seguidores e defensor de suas ideias, encontra-se Saint-Simon, que denominava a ciência dasociedade de “Filosofia Social” e considerava dois tipos de época histórica: as críticas e as orgânicas, criadas para o estudo do funcionamento normal da sociedade. Também concordava com Condorcet quanto à influência do clero e da aristocracia no desenvolvimento do conhecimento, denominando-os de “classes parasitas do organismo social” (MINATO, 2002).
Saint-Simon acreditava que deveria haveruma nova organização que permitisse o correto funcionamento do corpo social baseado numa espécie de “pirâmide de classes que elevaria a capacidade produtiva dos homens ao grau máximo de desenvolvimento” (MINATO, 2002).
Entretanto, Lowy citado por Minato (2002) comenta que o positivismo apresenta uma visão social-utópica-crítica do mundo, utilizando o mesmo sentido para utopia dado peloautor Karl Mannheim em Ideologia e Utopia que trouxe a distinção destes conceitos, onde as “Ideologias seriam o conjunto das doutrinas e teorias de caráter conservador, isto é, servem para a manutenção do social de forma geral”, enquanto as “utopias seriam as representações, ideias e teorias que têm em vista uma realidade ainda inexistente”.
Já para Comte, o pensamento deveria ser...
tracking img