Fetiche de mercadoria

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 4 (800 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL MARANHÃO – UFMA
CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS
DEPARTAMENTO DE SOCIOLOGIA E ANTROPOLOGIA
Curso de Licenciatura Plena em Ciências Sociais

Paulo Alfredo Donjie de OliveiraSOCIOLOGIA III:
Ficha de leitura da obra de Duncam Foley e Ben Fine

São Luis
2013

Paulo Alfredo Donjie de Oliveira

SOCIOLOGIA III:
Ficha de leitura da obra de Duncam Foley e Ben Fine

Trabalho apresentadocomo exigência da disciplina Sociologia III ao curso de Ciências Sociais da Universidade Federal do Maranhão, sob a orientação do Profº. Dr. Paulo Keller.

São Luis
2013

“A burguesia produz seuspróprios coveiros”
Karl Marx
FOLEY, Duncam. Verbete “Mercadoria. In: BOTTOMORE, Tom (editor) Dicionário do pensamento marxista. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1988 (pp.265 – 266).

FINE, Ben.Fetichismo da Mercadoria. In: BOTTOMORE, Tom (editor) Dicionário do pensamento marxista. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1988 (pp.150).

2 Resumo
Sabe-se que o verbete mercadoria e fetiche demercadoria estão intimamente ligados e é bastante destacada na obra “Teoria marxista do valor: a teoria de Marx sobre o fetichismo da mercadoria” é um dicionário marxista publicado em 1988. Mercadoria seriaa forma que os produtos tomam quando a produção é organizada por meio de troca. Nesse sistema, uma vez criados, os produtos são propriedade de agentes particulares que têm o poder de dispor delestransferindo-os a outros agentes. Enquanto que Fetiche de Mercadoria para Marx mostra que a produção de mercadorias constitui uma relação social entre produtores, relação essa que coloca diferentesmodalidades e quantidades de trabalho em equivalência mútua enquanto valores, Marx indaga como tal relação aparece para os produtores ou, de modo mais geral, na sociedade.
3 Seleção de TrechosMercadoria tem, portanto, duas características: pode satisfazer a alguma necessidade humana, isto é, tem aquilo que Adam Smith chamou de VALOR DE USO; e pode obter outras mercadorias em troca, poder de...
tracking img