Febre maculosa - carrapato estrela

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 17 (4245 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
RESUMO




Tendo como agente etiológico uma bactéria gram-negativa, intracelular obrigatória, denominada Rickettsia rickettsi. O carrapato estrela (Amblyomma cajennense), um dos principais vetores e responsável por transmitir a doença aos seres humanos, deixa sinais visíveis em seu hospedeiro como: lesões pela ação das peças bucais na pele, efeitos tóxicos, pois a saliva do carrapatocontém neurotoxinas que podem causar paralisia, anemia. E o maior meio de controle desta enfermidade é: evitar os meios onde encontramos estes vetores em abundância.


PALAVRAS CHAVES: Febre Maculosa, Rickettsia rickettsi, Amblyomma.




ABSTRACT




Taking as an agent gram-negative, obligatory intracellular, called Rickettsia rickettsia. The star (Amblyommacajennense) tick one of the biggest drivers and responsible for transmitting the disease to humans, no visible signs on its host as injuries by the action of the mouthparts in the skin, toxic effects, because the tick's saliva contains neurotoxins that can cause paralysis, anemia . And the most important means of controlling this disease is to avoid the media where we find these vectors in abundance.KEY WORDS: Spotted Fever, Rickettsia rickettsi, Amblyomma.




INTRODUÇÃO




Os carrapatos considerados de importância econômica e para a saúde pública são artrópodes da classe Arachnida, ordem Acari e famílias Ixodidae e Argasidae. Todas as espécies requerem obrigatoriamente sangue de vertebrados e possuem significativo grau de especificidade podendo utilizarhospedeiros alternativos, incluindo o homem. No ambiente rural brasileiro e na periferia de áreas urbanas, é comum a presença de cães parasitados por Amblyomma ovale, A. aureolatum e Amblyomma ssp e Rhipicephalus sanguineus. Nas extensas áreas de pastagens destinadas à pecuária bovina, com rebanho constituído de mais de 169 milhões de cabeças, predomina o Boophilus microplus. Na pecuária eqüinaconstituída de aproximadamente 6 milhões de cabeças, predominam Amblyomma cajennense e Anocentor nitens. Nas áreas de florestas nativas do Brasil (ainda a maior reserva do planeta), reflorestamentos, cerrados, agrestes, bem como nas regiões de lavouras primitivas e descampados, existe um potencial do parasitismo para mais de 25 espécies conhecidas, pertencentes ao gênero Amblyomma, 6 espécies de Ixodes, 3espécies de Haemaphysalis, além de um número desconhecido de espécies do gênero Ornythodorus. Todas as espécies são parasitas de roedores, lagomorfos, marsupiais, carnívoros, cervídeos, répteis, aves e potencialmente do homem. (Massard & Fonseca, 2004).
As espécies do gênero Amblyomma e Ixodes, assumem grande importância na transmissão de patógenos, por utilizarem mais de um hospedeiro epossuírem ampla distribuição geográfica no continente Americano. Trata-se de carrapatos de parasitismo eclético, cujas larvas podem ser encontradas sobre qualquer mamífero doméstico, silvestre, aves e no homem. O maior potencial e risco para transmissão de patógenos para seres humanos ocorre nas regiões de florestas, cerrados nativos, descampados e pastagens. A menor relação parasito/hospedeiro emenor grau de especificidade dos carrapatos e longos períodos de jejum, são fatores que favorecem a transmissão de patógenos (Massard, 2004).




O PROCESSO DE ALIMENTAÇÃO E A TRANSMISSÃO DE PATÓGENOS




O aparelho bucal do carrapato penetra profundamente na pele do hospedeiro, permanecendo fixado através do hipostômio e pela solidificação da secreção salivar. Ao provocarlaceração dos tecidos e vasos sanguíneos, o carrapato ingere sangue e outros líquidos tissulares dos hospedeiros e regurgita grandes volumes de saliva, principal via de inoculação de patógenos (Balashov, 1972).
No processo de alimentação, os carrapatos causam: a) ação traumática, pela dilaceração de células e tecidos; b) ação mecânica, pela compressão de células; c) espoliação direta, pelo...
tracking img